Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 25 de agosto de 2017

    Justiça ouve adolescentes suspeitos de execução filmada a mando de facção

    Richard pouco antes de ser morto (Foto: reprodução)
    A Justiça ouve na próxima segunda-feira (28) os dois adolescentes envolvidos na morte de Richard Alexandre Lianho. A vítima, conforme os autos, pertencia ao Comando Vermelho e foi executada por manter um relacionamento amoroso com a mulher de um dos integrantes do rival PCC (Primeiro Comando da Capital).

    Na ocasião, o rapaz foi atraído para uma emboscada. Permaneceu em cárcere até que foi “julgado” pelos membros da facção via teleconferência pelo celular. Condenado a morte, foi levado até a Cachoeira do Céuzinho, onde foi baleado, teve o corpo esquartejado e jogado em uma ribanceira.

    Premeditado - A mulher que foi o pivô do homicídio é Naiara Carolina Menezes Lopes, 22 anos, que também é ré no processo. A mando do marido Leandro de Oliveira, que um mês após o crime foi assassinado e teve o corpo carbonizado, ela entrou em contato com Richard e marcou um encontro amoroso com ele em uma casa no bairro Zé Pereira.

    No local viviam os dois adolescentes que serão ouvidos na segunda. Ao chegar no local, a vítima foi rendida e amarrada enquanto esperava a audiência do “tribunal do crime”.

    Além de Leandro, Naiara e dos jovens, todo esse procedimento foi acompanhado por Rafael da Silva Duarte, 23 anos. Após o anúncio da sentença, ele ficou encarregado de levar Richard e os adolescentes até o local da execução.

    Segundo informações divulgadas pela polícia na época, a morte foi filmada e antes de ser baleada, a vítima foi obrigada a gravar um vídeo mandando um recado aos colegas de facção.

    O caso tem o trâmite novamente à tona na Justiça na semana em que Fernando Nascimento dos Santos, 22 anos, foi vítima de crime com o mesmo modo de operação. Os bandidos filmaram o momento em que cortam a cabeça dele depois que ele foi obrigado a pedir desculpas ao PCC.

    A vítima foi encontrada na quarta-feira (16), no Los Angeles sem cabeça, pernas, com as mãos amarradas para trás e com o coração fora do corpo. Pelo menos seis pessoas estão envolvidas no crime.

    Fonte: campograndenews
    Por: Ricardo Campos Jr.


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS