Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 12 de julho de 2017

    Desembargador e juízes são homenageados em Miranda

    © Divulgação
    Em comemoração aos 239 anos de fundação da cidade de Miranda, na noite desta quarta-feira (11), quatro magistrados foram homenageados com o Título de Cidadão Mirandense: o Des. João Maria Lós e os juízes Paulo Afonso de Oliveira, Marcel Henry Batista de Arruda e Alexsandro Motta. 

    A sessão solene foi realizada no plenário Vereador Juvenal de Almeida Branco, na Câmara Municipal daquela localidade, com centenas de convidados. Todos os discursos deixaram transparecer a emoção dos integrantes da Magistratura.

    O Des. João Maria Lós judicou em Miranda de maio de 1981 a dezembro de 1982. Com atuação imparcial, conquistou muitos amigos e essa demonstração de carinho ficou clara na entrega da honraria. 

    Em suas palavra, enalteceu a honra e se disse feliz ao receber o título. Miranda foi sua primeira comarca e o adotou, além de fazer parte da construção de sua própria história. “Recebam meu agradecimento e abraço fraterno. Foi a partir de Miranda que construí minha carreira na magistratura e hoje, no cargo de desembargador, posso garantir que foi um dos melhores lugares por onde passei. Muito obrigado”. 

    O juiz Paulo Afonso de Oliveira, hoje titular da 2ª Vara Cível de Campo Grande, judicou em Miranda de agosto de 2005 a junho de 2009, deixando lá grandes amigos. Em uma fala concisa, ele agradeceu a honraria aos vereadores, à população que tão bem o recebeu quando por lá passou, aos servidores que com ele trabalharam e aos advogados com quem conviveu no dia a dia. “Sinto-me honrado com o título e o divido com meus pais, meu filho João Pedro e minha namorada Patrícia, pessoas que sempre me apoiaram e estiveram ao meu lado”.

    Marcel Henry, juiz que responde pela 1ª Vara de Miranda desde junho de 2010, também confessou muita alegria em receber o título. Ele lembrou que Miranda é uma cidade repleta de história e tradição, além de ser a mais antiga de Mato Grosso do Sul, e citou o quanto foi bem acolhido pelos cidadãos daquela terra.

    “Tenho a convicção de que a homenagem por mim recebida hoje decorre, não tanto de mérito próprio, mas do reconhecimento, na realidade, da importância do Poder Judiciário e de sua missão de preservar direitos, manter a paz social e garantir a própria democracia. Também é importante reconhecer que este título revela a independência e a relação respeitosa entre os poderes de nossa querida cidade.(...) Tenham a certeza de que serei verdadeiro cidadão mirandense e farei honrar este título”, disse o juiz. 

    Alexsandro Motta confessou estar emocionado, orgulhoso e lisonjeado de ser agraciado com o título de Cidadão Mirandense, e comprometeu-se a manter e ostentar os valores daquele povo pantaneiro, de fala simples e personalidade forte, virtuoso, humilde e cheio de amor por sua terra, sua cultura e seu trabalho. O juiz da 2ª Vara de Miranda, na comarca desde janeiro de 2014, garantiu que o Título de Cidadão Mirandense equivale, para pessoa homenageada, a uma adoção oficial.

    “A atitude de se homenagear é um ato de desprendimento, e de profunda demonstração de consideração e afeto. Nada é mais gratificante na vaidade de um homem do que o reconhecimento. Não pela simples vaidade de ser reconhecido, mas pela aprovação coletiva de nosso trabalho e de nossas ações, que serviram, de alguma forma, para trazer melhorias e transformações na vida das pessoas. Espero continuar contribuindo para com o povo deste município: meu povo a partir de agora”, afirmou.

    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS