Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 12 de junho de 2017

    TRÊS LAGOAS| Solenidade marca início das aulas do CEI “Andréa Martinez Tabanez”

    O local atende mais de 360 crianças do Novo Oeste e estava paralisado por falta de energia elétrica

    © Divulgação
    Teve início, nesta segunda-feira (12), as aulas do Centro de Educação Infantil (CEI) “Andréa Martinez Tabanez”, unidade escolar localizada ao lado do Conjunto Habitacional Novo Oeste que passa a atende 362 crianças da região. A Secretaria Municipal de Educação e Cultuar (SEMEC) realizou uma solenidade em comemoração ao início das aulas no local.

    O prédio, que foi inaugurado pela gestão anterior, ainda se encontrava sem móveis e energia elétrica. “Esse é um sonho nosso e da comunidade que se torna realidade. Hoje, atendemos mais de 360 crianças. Vamos procurar fazer o melhor para que esse lugar gere frutos para todos” ressaltou a diretora do CEI, Rosita Rodrigues.

    Para a secretária de Educação e Cultura, Maria Célia Medeiros, esse é um momento especial e que serve para ressaltar as necessidades que o município ainda tem. “Sabemos que apenas esse CEI não vai atender a demanda da região, pois somente nos conjuntos habitacionais são mais de 13 mil famílias. Além disso, ressaltamos que essa região também exige a construção de mais uma escola, pois não conseguiremos atender a demanda. Por isso, peço apoio e ajuda dos vereadores para que nós, da SEMEC, juntamente da Administração, consigamos atender essas necessidades”, explicou.
    © Divulgação
    O prefeito Ângelo Guerreiro fez questão de enaltecer em sua fala que o prédio já existia, e que a atual administração deu continuidade, pois o CEI estava desativado. “Essa é uma compensação de uma indústria, mas se encontrava parado por falta de energia. Nosso governo não tem bandeira partidária, por isso demos continuidade nesse processo, pois queremos fazer o melhor para o povo”, ressaltou.

    Ângelo enalteceu ainda que Três Lagoas precisa de mais, pois é a Capital Econômica do Estado e a Capital Mundial da Celulose. “Nada é dado de mãos beijadas, tudo é obrigação e queremos mais. O povo tem que se beneficiar desse crescimento de Três Lagoas, não jogamos confete, sabemos quais os problemas da Cidade e queremos soluciona-los. Ainda há muita coisa boa para ver para nossa Cidade”, finalizou.












    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS