Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 17 de novembro de 2016

    Prefeitura mantém radares instalados, mas sem funcionamento

    Ministério Público investiga irregularidades no uso desses equipamentos

    Radar na Avenida Afonso Pena que está instalado, mas consta como não funcionando - Paulo Ribas/Correio do Estado

    O sistema de monitoramento de velocidade em Campo Grande está com "furos" na fiscalização. Os problemas envolvem radares instalados em diferentes ruas de Campo Grande, mas que permanecem desligados, além de outros que constam como em funcionamento mesmo com a vistoria vencida do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

    Essas identificações estão demonstradas em planilha obtida pelo Ministério Público Estadual (MPE) com a Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetran). Os documentos foram recolhidos durante operação para cumprimento de mandado de busca e apreensão, realizada em 26 de outubro.

    O órgão fiscalizador investiga irregularidades no uso de radares e lombadas eletrônicas na Capital nos últimos cinco anos. Promotores tentavam obter resposta da Agetran desde agosto, mas a autarquia municipal não enviava documentação exigida.

    Na cidade, conforme o relatório, há 111 equipamentos de fiscalização que não estão funcionando. Alguns deles permanecem instalados e há, inclusive, placas de alerta sobre o monitoramento.

    Situações assim foram identificadas pelo Portal Correio do Estado nas Avenidas Afonso Pena com a Rua Alagoas; na Costa e Silva perto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), na Eduardo Elias Zahran com Rua Coronel Sebastião de Lima e na Rua 14 de Julho, perto da Feira Central.

    A documentação da Agetran informa que alguns desses equipamentos estão com laudo do Inmetro válido até 16 de dezembro deste ano, mesmo assim constam como "não em operação", conforme termo da planilha.
    Radar na Zahran também está desativado, conforme documentos

    O radar da Afonso Pena com a Rua Alagoas teve o último laudo do instituto de metrologia expirado em 22 de julho deste ano, por isso deveria permanecer desligado.

    Outro lado

    A Agetran foi procurada para informar qual é a atual política de fiscalização no trânsito, mas até a publicação desta matéria ainda não tinha se manifestado.

    A Perkons S.A, empresa responsável pelos equipamentos, informou que tem dois radares e uma lombada eletrônica não aferidas e que aguardam recapeamento do asfalto para serem regularizados. Os demais medidores que não estão aferidos a empresa alegou que estão desligados.

    "A Perkons possui 69 radares em operação em Campo Grande. Desses, três não aferidos (dois radares e uma lombada) aguardando recape do asfalto.Todos os equipamentos Perkons não aferidos estão inoperantes. Todos os demais 66 radares da Perkons estão com as aferições em dia", informou nota.

    RADARES NÃO AFERIDOS, SEGUNDO EMPRESA

    Radar - Av. Tamandaré, 1.498 Sentido Rua Euler de Azevedo

    Radar - Rua Ceara s/n Próximo ao viaduto da Av. Afonso Pena

    Lombada - Av. Júlio de Castilho, 798 - Centro/Bairro



    Fonte: CE
    Por: RODOLFO CÉSAR
    Link original: http://www.correiodoestado.com.br/cidades/campo-grande/prefeitura-mantem-radares-instalados-mas-sem-funcionamento/291488/

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS