Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 9 de novembro de 2016

    MS é o primeiro estado a receber nova etapa do Minha Casa Minha Vida

    Residencial Itambé, em Campo Grande, é o primeiro com contrato assinado no país nessa fase e já está com 72 moradias à venda

    Celina Jallad foi é um dos principais conjuntos criados pelo Minha Casa Minha Vida em MS (Foto: Divulgação)

    O Governo Federal lançou nesta quarta-feira (9) mais uma etapa do Minha Casa Minha Vida, sendo que Mato Grosso do Sul será o primeiro estado a receber as ações do programa, que teve início na gestão petista e foi um dos carros-chefes de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff enquanto presidentes do Brasil.

    Na solenidade de lançamento em Brasília (DF), estiveram presentes o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e a secretária estadual de Habitação, Maria do Carmo Avesani, além do presidente Michel Temer (PMDB) e o ministro das Cidades, Bruno Araújo. No evento, foram assinados os contratos de projetos a serem executados.

    A primeira unidade a ser construída nessa nova etapa será o residencial Itambé, no bairro Centenário - localizado na região sul de Campo Grande. No local, serão erguidas 72 moradias pela RG Empreendimentos, responsável também pelas vendas.

    "Nossa avaliação do programa começar com assinatura do convênio em Mato Grosso do Sul é muito positiva. Foi assinado o primeiro contrato justamente em Campo Grande. Essa é uma articulação importante, que compõe com o trabalho que vem sendo desenvolvido pela secretária Maria do Carmo", comenta o governador.

    Reinaldo ainda frisa a importância de tal ação para atender as famílias que estão na faixa intermediária de renda a se tornarem donas de suas moradias, não precisando mais alugar casas, melhorando assim a qualidade de vida. "Esse é o início de muito outros contratos que temos encaminhados", frisa.

    Renda média 

    De acordo com Maria do Carmo, os beneficiados pelo programa são pessoas com rendimentos mensais de até R$ 2.350, atendendo uma nova faixa de renda criada pela CEF (Caixa Econômica Federal). "O programa vem em boa hora e com teto de subsídio maior, trazendo melhores condições a muitas famílias. Só temos a comemorar", declara Avesani.

    A intenção do Governo Federal e Ministério das Cidades é levantar cerca de 40 mil novas residências em todo o país dentro, dentro desta faixa de renda - 600 mil até 2018 em todas as faixas do programa. O subsídio, segundo o ministro Araújo, pode chegar a até R$ 45 mil, enquanto imóveis de até R$ 135 mil podem ser financiados.

    Ao todo, serão destinados R$ 4,3 bilhões em recursos para os imóveis da Faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida (que atende a média salarial de R$ 2,3 mil. Destes, R$ 1,9 bilhão serão em subsídios (R$ 1,8 bilhão do FGTS e R$ 180 milhões do Tesouro Nacional) e os demais R$ 2,4 bilhões em financiamentos do FGTS.

    Residencial Itambé 

    Segundo o gerente regional da Caixa Econômica em Mato Grosso do Sul, Ubiratan Rebouças Chaves, casas no residencial Itambé já podem ser adquiridas com corretores credenciados ou diretamente na RG Empreendimentos. "O limite máximo do valor do imóvel em Campo Grande é de R$ 115 mil, com subsídios de até R$ 30 mil", conta, completando.

    "É uma oferta de crédito importante para uma parte da população que não estava sendo atendida. Essa nova faixa vai melhorar muito a vida de muitas famílias brasileiras", destaca Rebouças. Os juros dos financiamentos para o local, divididos em até 360 meses, são de 5% ao ano acrescido de TR.



    Fonte: campograndenews
    Por: Nyelder Rodrigues
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/ms-e-o-primeiro-estado-a-receber-nova-etapa-do-minha-casa-minha-vida

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS