Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 23 de novembro de 2016

    Campanha pela Igualdade de Gênero da Plan International Brasil pretende contribuir para a redução do machismo institucional

    O Desafio da Igualdade alertará a sociedade para os pequenos hábitos que reforçam os estereótipos de gênero e que começam na infância 

    Animação que integra uma das peças da campanha #DesafiodaIgualdade

    O que você pode fazer pela igualdade de gênero na infância? É a partir desse questionamento que a Plan International Brasil pretende abrir os olhos da sociedade brasileira para os pequenos hábitos que levam ao machismo institucional. A iniciativa #Desafio da Igualdade que faz parte do movimento “Por Ser Menina”, lançada para todo o Brasil, propõe uma reflexão sobre a educação que é dada às crianças, principalmente sob a ótica da igualdade de gênero.

    Em pleno século 21, meninos e meninas ainda são tratados de forma desigual. Essa realidade só será mudada quando a sociedade começar a questionar seus hábitos, mudar o comportamento e começar desde cedo a educar as crianças para a igualdade de gênero.

    Dados confirmam que essa desigualdade de tratamento iniciada na infância gera impactos por toda a vida dessas meninas que depois se tornam mulheres. No mundo há 110 milhões de crianças que não vão à escola, sendo que destes, 2/3 são meninas. No Brasil, 19% dos nascidos vivos é filho de uma menina entre 14 e 19 anos. E a participação das mulheres na vida política também é quase imperceptível. As mulheres ocupam menos de 10% dos cargos públicos no Brasil, ou seja, a política continua sendo um lugar para homens. Toda essa diferença e dificuldade de conquistar seu lugar de direito começa na infância, na maioria das vezes dentro de casa.

    Para minimizar esses números no futuro, a campanha da Plan International Brasil sugere uma série de ações que abordam a igualdade de gênero na educação de crianças e incentiva a comunidade educadora - professores, educadores, pais, todo mundo - a olhar para o tema como algo importante, do dia a dia, e a partir disso colocar em prática, sempre com o foco de acabar com os estereótipos de gênero, que só fazem reforçar o machismo institucional.

    No site da Campanha (desafiodaigualdade.org) estão disponíveis materiais de apoio que vão sensibilizar, inspirar e apoiar as pessoas a encarar esse desafio em sua rotina. São vídeos, documentários e webséries que podem ser baixados gratuitamente e utilizados, inclusive, como proposta de atividades em sala de aula.

    “O machismo é reforçado todos os dias por cada um de nós, mesmo inconscientemente. Os meninos não podem fazer atividades domésticas, as meninas não podem brincar de bola. Com essa iniciativa, estamos propondo à sociedade a quebra desse estereótipo, e que comece dentro de nossas casas, nas salas de aulas, nos espaços de convivência, etc. Precisamos criar ambientes com direitos e oportunidades iguais para todos, meninos e meninas”, diz Anette Trompeter, diretora nacional da Plan International Brasil.

    Existem muitas formas de se promover uma educação pela igualdade e a Plan International Brasil acredita que cada pai, mãe ou professor pode desenvolver seus próprios meios. Mas também entende que, para começar, os educadores precisam de algumas informações básicas para entender as questões de gênero e começar a lidar com elas a partir de uma nova abordagem, capaz de identificar situações de desigualdade e combatê-las. Com esta iniciativa, a organização pretende apoiar a sociedade nesta mudança de paradigma.

    Por Ser Menina

    A campanha Por Ser Menina foi lançada mundialmente no dia 11 de Outubro de 2012, junto com a comemoração do Dia Internacional da Menina. A campanha desenvolve ações e projetos para impulsionar o potencial das meninas e assegurar o pleno exercício de seus direitos, contribuindo, assim, para a diminuição da pobreza e da discriminação de gênero. No Brasil, serão impactadas diretamente 30 mil meninas até o ano que vem. No mundo, serão quatro milhões de meninas diretamente, 40 milhões de meninas e meninos, por meio de programas transformadores e sensíveis a gênero, e 400 milhões de meninas, por meio de mudanças nas políticas públicas.

    Sobre a Plan International Brasil

    A Plan International é uma organização não-governamental de origem inglesa ativa desde 1937 e presente em 71 países. No Brasil desde 1997, a organização possui hoje mais de 20 projetos, impactando aproximadamente 70 mil crianças e adolescentes. A Plan International Brasil parte do princípio de que assegurar o direito de crianças e adolescentes é um dever e não uma escolha. Em 2011, lançou a campanha mundial “Por Ser Menina”, com o objetivo de acabar com as raízes da discriminação contra meninas, exclusão e vulnerabilidade, por meio da educação e do desenvolvimento de habilidades. Como resultado dos esforços da Plan International, em 2012 a ONU instituiu o dia 11 de outubro o Dia Internacional da Menina. Para mais informações sobre a organização, acesse: www.plan.org.br.



    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS