Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 7 de outubro de 2016

    Defesa de agressor tenta impedir que ele vá preso, mas juiz nega pedido

    Advogados entraram com habeas corpus preventivo para garantir que Jhonny não ficasse preso após prestar depoimento na tarde de hoje

    Jhonny Celestino saindo da 1ª Delegacia de Polícia (Foto: Alcides Neto)

    O juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, negou habeas corpus preventivo impetrado pela defesa de Jhonny Celestino Holsback Belluzzo, 19. O jovem foi chamado para depor na tarde desta sexta-feira (7) e fez o pedido a fim de evitar que acabasse preso.

    O rapaz foi filmado espancando outro jovem numa briga, as imagens percorreram as redes sociais e o caso ganhou bastante repercussão.

    A defesa de Jhonny alegou que, no dia 18 de setembro, o cliente se envolveu em uma briga amplamente noticiada e que, embora toda a imprensa tenha livre acesso ao conteúdo da investigação policial, até ontem (6), os advogados não conseguiram ter acesso ao inquérito.

    Segundo os defensores, teriam chegado a Jhonny informações de que o delegado o manteria preso após o depoimento.

    Em sua decisão, o juiz destacou que o habeas corpus visa garantir o direito fundamental à liberdade individual, sempre que alguém sofrer ou se sentir ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção.

    Mas, destacou Garcete, “não há nenhum ato concreto que justifique a possível iminência de eventual prisão”.


    As agressões foram gravadas e mostram Jhonny e Alessandro Ronaldo Mosca Junior, 21, batendo num rapaz, que chega a desmaiar.

    No vídeo, uma pessoa que assiste a confusão pede para que os comparsas parem de chutar e socar a vítima. Ela grita: “não mata ele, não”. Jhonny e Alessandro são investigados por tentativa de homicídio. O primeiro prestou depoimento hoje na 1ª DP (Delegacia de Polícia).



    Fonte: campograndenews
    por: Anahi Zurutuza
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/defesa-de-agressor-tenta-impedir-que-ele-va-preso-mas-juiz-nega-pedido

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS