Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 15 de setembro de 2016

    Globo paralisa gravações de Velho Chico e traz elenco de volta após tragédia

    Fim estava previsto para o próximo dia 30 

    Reprodução

    Após a morte do ator Domingos Montagner, protagonista da novela Velho Chico, a direção da Globo decidiu no início da noite desta quinta-feira (15) paralisar as gravações, feitas no Nordeste e no Rio de Janeiro. Informações do site Notícias da TV dão conta de que todo o elenco e técnicos que estavam no Nordeste foram orientados a encerrar as gravações, que iriam até o dia 18, e voltar para o Rio de Janeiro.

    A cúpula da emissora ainda não decidiu qual solução dramatúrgica adotará para resolver o desaparecimento de Santo, personagem de Montagner. "Não dá para pensar hoje", disse um executivo da Globo ao Notícias da TV.

    A novela está a duas semanas do fim, previsto para o próximo dia 30. A Globo tem cinco capítulos de frente e vai exibi-los, até como forma de homenagem a Montagner. Os desfechos da trama a partir desses cinco capítulos ainda serão discutidos.

    Com 54 anos de idade, Montagner se afogou ao mergulhar no rio na cidade de Canindé de São Francisco, por volta das 14h30 desta quinta. O corpo foi encontrado pouco antes das 18h preso a pedras, a 30 metros de profundidade, próximo à usina de Xingó.
    Divulgação

    Montagner gravou cenas de Velho Chico de manhã e estava de folga à tarde. Após almoçar, foi dar um mergulho no rio, acompanhado de Camila Pitanga. Os dois escolheram um local perigoso para se banharem, conhecido como Prainha, onde há muitas pedras e redemoinhos.

    Durante o mergulho, os atores foram atingidos pela correnteza. Camila conseguiu se salvar ao se segurar em uma pedra, mas não teve como ajudar o colega, que foi levado pelas águas. Equipes da Polícia Militar, dos bombeiros e do Grupamento Tático Aéreo participaram das buscas. 
    Divulgação

    Montagner começou a carreira de ator de TV tardiamente. O paulistano foi professor de educação física até entrar para o circo, nos anos 1980, onde começou a trabalhar como palhaço. Nas décadas seguintes, desenvolveu sua carreira de ator no circo e no teatro em São Paulo, onde participou de peças como À La Carte (2001) e Feia – Uma comédia circense (2006).

    A estreia dele na TV aconteceu só em 2008, na série Mothern, do GNT. Dois anos depois, foi contratado pela Globo e participou das séries Força Tarefa (2010) e A Cura (2010). O primeiro papel em uma novela foi o Capitão Herculano de Cordel Encantado (2011). De lá para cá, o ator viveu o protagonista da minissérie O Brado Retumbante (2012) e fez mais duas novelas, Joia Rara (2013) e Sete Vidas (2015), até ser escolhido como o protagonista Santo, de Velho Chico. O ator era pai de três filhos.

    Na própria novela, ele já havia passado por situação semelhante à de sua morte. Na trama, Santo foi vítima de um atentado, armado por Carlos Eduardo (Marcelo Serrado), e, baleado, desapareceu no rio São Francisco. Sobreviveu após ser encontrado por uma tribo indígena, ter sido curado por um pajé e resgatado por Tereza (Camila Pitanga).

    É a segunda morte de um ator do elenco de Velho Chico durante o período de gravações da novela. Em abril, a produção perdeu Umberto Magnani, que interpretava o padre Romão. Ele passou mal durante uma cena, foi levado ao hospital, sofreu um acidente vascular encefálico e não resistiu. O ator tinha 75 anos.



    Fonte: Notícias da TV

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS