Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    domingo, 14 de agosto de 2016

    Justiça dá cinco dias para Câmara se pronunciar sobre reajuste dos servidores

    Prefeitura entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra aumento

    Câmara Municipal de Campo Grande

    A Justiça deu cinco dias para a Câmara Municipal se pronunciar sobre a aprovação do reajuste de 9,57% para os servidores municipais. Uma ação da Prefeitura de Campo Grande tenta derrubar o aumento, considerado inconstitucional pelo Município.

    Agora, o Legislativo Municipal deverá se manifestar antes que a Justiça decida se determina a suspensão ou não do reajuste. A polêmica sobre o aumento vem desde abril e, mesmo aprovada na Câmara, não foi repassada aos servidores, sob a justificativa do Município de que o reajuste é inconstitucional.

    O aumento foi promulgado em 22 de junho, mas só agora a Prefeitura entrou com ação, prometida desde então. Os argumentos são que o aumento eleva o índice previsto na LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), com despesas (54%), desrespeita lei eleitoral e que a Câmara invade a competência do Município.

    Impasse 

    A discussão do reajuste começou em abril, quando o Município enviou à casa de leis o projeto de lei de aumento de 9,57%. Na ocasião, as categorias pediam melhorias na proposta, bem como que o pagamento fosse linear e não escalonado. A Câmara, então, decidiu votar contra o reajuste, dando início ao impasse.

    Acontece que Alcides Bernal mandou a proposta às vésperas do encerramento do prazo eleitoral (por ser ano eleitoral) previsto para a concessão de aumento. Depois do vencimento, o reajuste poderia ser feito, mas somente a correção do período, 3,31%, segundo justificativa da Prefeitura.

    A nova votação, dos 3,31%, foi feita na Câmara e o projeto foi aprovado, mas com uma emenda que fixava o aumento no primeiro índice apresentado, ou seja, 9,57%. O prefeito vetou o projeto, mas o Legislativo Municipal derrubou a proibição.

    A Procuradoria Jurídica do Município havia informado que aguardava apenas a promulgação da lei, pela Câmara, para entrar com uma ação no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).




    Fonte: campograndenews
    Por: Mayara Bueno
    Link original: http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/justica-da-cinco-dias-para-camara-se-pronunciar-sobre-reajuste-dos-servidores

    --

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS