Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    27/11/2018

    Sem quórum, PSDB adia definição de candidato à presidência da Assembleia

    Reunião estava marcada para o fim da tarde desta terça-feira na sede do partido em Campo Grande

    ©DIVULGAÇÃO
    O PSDB adiou novamente a reunião que deve indicar o nome do candidato do partido para concorrer à presidência da Assembleia Legislativa. O encontro estava previsto para o fim da tarde desta terça-feira (27) na sede estadual da legenda, em Campo Grande.

    A reunião foi cancelada devido à ausência dos deputados Paulo Corrêa e Rinaldo Modesto. O deputado estadual Onevan de Matos diz que somente ele e Corrêa estão na disputa pelo cargo e que o partido não abre mão pela presidência da Casa.

    Já o deputado Felipe Orro afirma que de todos os parlamentares eleitos, somente Marçal Filho está fora da disputa.

    No encontro estavam previstas as presenças dos cinco deputados eleitos: Paulo Corrêa, Onevan de Matos, Rinaldo Modesto, Marçal Filho e Felipe Orro, além do presidente estadual da legenda, o deputado Beto Pereira e o dirigente tucano e ex-chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula.

    Os deputados do PSDB dizem que já “cederam” nas duas últimas eleições ao MDB, mesmo já tendo a maior bancada na Assembleia. Nestas duas oportunidades, a presidência ficou com o deputado Junior Mochi (MDB) e a primeira-secretaria com Zé Teixeira (DEM).

    Outro fato a favor dos tucanos é que a coligação encabeçada pelo partido elegeu 16 deputados na Assembleia, na eleição deste ano. Tendo votos suficientes para “consolidar” a maioria, em uma eventual disputa de votos. Entretanto os parlamentares admitem que a intenção é buscar um “consenso”, que é algo “tradicional” na Casa de Leis.

    Por estar seguindo ao 7° mandato e reunir “credenciais” para ocupar o cargo, o deputado Paulo Corrêa (PSDB) segue como favorito para ser indicado pelos tucanos, tendo como principal rival dentro do partido, Onevan de Matos (PSDB), que vai para o 9° mandato na Assembleia. Quem for escolhido nesta reunião, tem grandes chances de comandar o legislativo no ano que vem.

    Fonte: campograndenews
    por: Gabriel Neris e Humberto Marques



    Imprimir