Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    27/11/2018

    Em depoimento de duas horas, homem confessa ter matado namorada e a filha

    Marcos Fioravanti Neto apresenta vários motivos para o crime e diz que pensou em ficar com a criança, mas decidiu matá-la porque sabia que seria preso e a menina ficaria sozinha 

    Marcos Fioravanti Neto é conduzido por policial ao Fórum de Glória de Dourados, para audiência de custódia ©Osvaldo Duarte
    Em depoimento de duas horas na tarde desta terça-feira (27), Marcos Fioravanti Neto, 22, confessou ter assassinado a namorada Maiana Barbosa de Oliveira, 20, e a filha do casal, Dandara, de um mês de vida. Os crimes ocorreram na noite de domingo (24) em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

    A titular da Delegacia da Mulher em Dourados Paula Ribeiro dos Santos Oruê foi até Glória de Dourados, onde Marcos está preso há 24 horas, para ouvir o depoimento do rapaz.

    Em entrevista à rádio Grande FM, a delegada disse que Marcos confessou o duplo assassinato, mas apresenta vários motivos para ter esfaqueado até a morte e namorada e a filha recém-nascida.

    Pensou em queimar os corpos - “Ele fala que queria terminar o namoro, mas ela não aceitava e dizia que ele iria se arrepender. Depois falou que não achava a criança normal. Ele contou que pensou em queimar os corpos na rua, perto da Feira Livre, depois decidiu deixar os corpos um do lado do outro em um colchão e fugiu”, afirmou a delegada.

    O duplo assassinato ocorreu em uma casa na Rua Humaitá, entre as ruas Bela Vista e Cafelândia, no Jardim São Pedro, a poucos metros da Feira Central de Dourados.

    Segundo ela, Marcos contou que primeiro asfixiou Maiana até ela desmaiar e depois a golpeou no pescoço. Ele afirmou ter pensado em ficar com a filha, mas sabendo que seria preso e a criança ficaria sozinha, decidiu também matá-la a golpes de faca.

    Apesar de familiares afirmarem que ele tem distúrbios mentais, Marcos Fioravanti disse à delegada que não tem problema psiquiátrico e negou que tivesse usado drogas ou ingerido bebida alcoólica no dia dos crimes.

    Paula Ribeiro Oruê disse que o assassino confessou contou ter tomado banho e trocado de roupa após o crime. “Ele planejou a fuga, queria chegar ao litoral para se esconder”, afirmou a delegada.

    De família tradicional

    Neto do primeiro tabelião de Dourados, Marcos Fioravanti, o rapaz disse que chegou de bicicleta até Vicentina, onde roubou uma moto e chegou até Glória de Dourados. Na cidade, tentou assaltar uma mulher de 68 anos para abastecer a moto e continuar a fuga, mas foi preso.

    Ainda nesta terça-feira ele vai passar por audiência de custódia no Fórum de Glória de Dourados e por enquanto vai continuar preso na delegacia da cidade.

    Os corpos de Maiana e Dandara foram sepultados nesta tarde em Rio Brilhante, cidade onde moram os familiares da jovem, que cursava o primeiro ano de história na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados).
    Corpos de Maiana e Dandara foram sepultados nesta tarde em Rio Brilhante (Foto: Olimar Gamarra/Rio Brilhante em Tempo Real)

    Fonte: campograndenews
    Por: Helio de Freitas, de Dourados


    Imprimir