Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/11/2018

    Morte de prefeito foi planejada e teve mandante, diz polícia

    A questão é saber se o responsável pelo homicídio esteve no local do crime ou não

    ©DR
    morte do prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva, ganhou mais um capítulo neste sábado (17). Investigações da Polícia Civil indicam que o assassinato foi planejado e houve um mandante. As informações foram divulgadas pelo delegado responsável pelo caso, Eduardo Galvão. A questão é saber se o responsável pelo homicídio esteve no local do crime ou não.

    "O crime foi todo arquitetado. Se verifica que foi tudo planejado em relação a situação, que aponta que seja um homicídio que nós chamamos de mercenário. Alguém mandou. Além disso, embora não descartemos a presença do suposto mandante, provavelmente ele não participou da execução no local", contou o delegado Eduardo Galvão, ao G1.

    O celular do prefeito também está passando por perícia. Se houver digitais, ajudará a polícia a chegar ao autor. "A gente não pode divulgar muita coisa, mas algumas perícias estão verificando fragmentos de digitais. Isso pode ser levado a um banco de dados. A princípio, o aparelho estaria travado e estamos tentando ter acesso ao conteúdo dele", disse.
    ©DR
    O crime

    Ivanildo Paiva (PRB), de 57 anos, foi achado morto na manhã do último dia 11. De acordo com postagem no perfil do prefeito no Facebook, Paiva foi vítima de sequestro quando estava em sua chácara no povoado Jussara, distrito de Davinópolis. O corpo foi encontrado cerca de 2 km da sede da sua fazenda, na zona rural do município e o carro do prefeito foi encontrado abandonado na BR-010, ao lado da mata do 50 BIS, em Imperatriz.


    NAOM


    Imprimir