Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    01/11/2018

    Hospital da Cassems de Dourados realiza roda de conversa com beneficiárias em tratamento de câncer de mama

    O Outubro Rosa, mês de conscientização do câncer de mama, foi o gancho para o momento de acolhimento e reflexão 

    ©Divulgação
    Em 19 de outubro, a unidade de Dourados da Caixa dos Servidores recebeu as suas beneficiárias em tratamento contra o câncer de mama para uma roda de conversa com o objetivo de trocar experiências por meio do diálogo com as pacientes. O encontro busca a interação entre mulheres em processo de cura com o acompanhamento e mediação psicossocial da Cassems.

    A assistente social da Unidade Hospitalar, Ana Cláudia Marques, explica que as pacientes atendidas já recebem o tratamento oncológico e, junto dele, o apoio emocional e acompanhamento psicológico dentro da rede do plano de saúde. Anieli Veras Cerqueira, assistente social, complementa que há atividades durante todo o ano, “nosso objetivo é fazer uma interlocução para que elas se conheçam, façam mais amizades e interajam”.
    ©Divulgação
    Ao participar das ações específicas para o apoio emocional, as pacientes da oncologia percebem a doença por outra ótica. A beneficiária da Cassems, Rejane Cavalheiro do Nascimento, já finalizou o tratamento e participou da roda de conversa. “Eu senti o baque após a cura. Fiquei tanto tempo focada na doença e depois precisei de ajuda psicológica porque me senti perdida e aqui eu encontrei ajuda”. Rejane descobriu a doença em 2016 por meio de um exame de rotina e realizou os procedimentos de cura no Hospital de Dourados.

    A gerente regional da instituição, Vera Lúcia, explica que a Caixa dos Servidores oferece o tratamento e o acompanhamento da doença. A psicóloga do Hospital de Dourados, Sonia Barros, ressalta a importância de estimular o convívio entre pessoas que tenham a mesma vivência, “quando o paciente recebe o diagnóstico de um câncer, há um processo de luto. Principalmente para mulher, que passa por uma mastectomia total.”

    ASSECOM


    Imprimir