Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    12/11/2018

    Advogada de Jarvis Pavão e Marcelo Piloto sofre atentado com ao menos 14 tiros na fronteira

    Ela entrava em seu veículo, um veículo Land Rover blindado, no momento do ataque

    ©DIVULGAÇÃO
    A advogada Laura Casuso 54, foi atacada com ao menos 14 disparos no início da noite desta segunda-feira (12) no Bairro Maria Victoria na cidade de Pedro Juan Caballero na fronteira com Ponta Porã, cidade a 325 quilômetros de Campo Grande.

    Laura que é advogada dos traficantes Jarvis Pavão e Marcelo Piloto foi atingida e levada para atendimento em uma clínica particular da cidade. De acordo com polícia, ela entrava em seu veículo, um veículo Land Rover blindado, para sair do bairro.
    ©ARQUIVO
    Segundo testemunhas, os autores chegaram em um veículo Toyota Hilux e realizaram os disparos contra a advogada que foi atingida por alguns dos tiros. De acordo com o site Porã News, o atentado pode estar ligado a atual guerra entre facções pelo controle da fronteira.

    Agentes da Divisão de Homicídios e da Polícia Técnica realizaram os procedimentos de rigor a fim de encontrar evidências que possam identificar os autores do atentado.

    Pavão e Marcelo Piloto

    Pavão estava preso desde 2009 na penitenciária Tacumbu, em Assunção. Ele cumpria pena de oito anos por crimes de lavagem de dinheiro e porte ilegal de armas no Paraguai. No Brasil, ele irá cumprir pena de 17 anos e oito meses de reclusão a que foi condenado pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro. Sua extradição foi solicitada pelo Juízo da Vara Criminal de Balneário Camboriú (SC), responsável pela condenação.

    Já em relação a Marcelo Pìloto, a Justiça Paraguaia autorizou a extradição do traficante brasileiro apontado como maior fornecedor de armas e drogas para o Brasil. Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto está preso no Paraguai desde dezembro de 2017.

    O processo de extradição foi acelerado depois de a polícia paraguaia frustrar dois planos de resgate do brasileiro, que está preso em Assunção.

    Fonte: Midiamax
    por: Diego Alves


    Imprimir