Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    14/10/2018

    Previsão indica que as chuvas vão continuar por toda a semana em Mato Grosso do Sul

    Temporal derrubou barracão em Chapadão do Sul e Bonito tem risco de enchente

    ©Divulgação
    Assim como ocorreu durante toda a semana, chuvas voltaram a cair em Campo Grande na tarde deste domingo (14). Apesar de fortes, chuva foi rápida e não causou transtornos, como alagamentos ou queda de árvores. Previsão indica que as chuvas vão continuar por toda a semana em Mato Grosso do Sul, podendo causar estragos no interior, onde há municípios em alerta. 

    Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), nesta segunda-feira (15), o sol aparece entre nuvens e as temperaturas devem ser elevadas, com mínima de 17°C e máxima de 32°C. O calor e a umidade disponível favorecem o desenvolvimento de pancadas de chuva durante a tarde.

    De terça a quinta-feira, as pancadas de chuva devem ocorrer entre a tarde e início da noite, em todo o Estado, por conta do transporte de calor e umidade da Amazônia. Há possibilidade de chuvas fortes em algumas regiões.
    Em Chapadão do Sul, temporal derrubou barracão e destruiu maquinário ©O Correio News
    Em Chapadão do Sul, um temporal, acompanhado de ventos fortes, destruiu barracões e máquinas agrícolas na Fazenda Campo Bom. Segundo o site O Correio News, a tempestade começou na noite de sábado. 

    Em Bonito, o rio Miranda atingiu o nível de emergência e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) emitiu alerta de risco de enchente de grandes proporções caso a chuva permaneça na região.

    De acordo com a Plataforma de Coleta de Dados MT-738, no Distrito de Águas de Miranda, choveu 81 milímetros nas últimas 72 horas na região e há previsão de mais temporal para as próximas 24 horas, podendo ultrapassar o nível atual de 6,07 metros já acima do nível permitido, o que geraria transtornos grandes para a região.

    Com a subida do rio, já se iniciou o processo de invasão das águas nas regiões ribeirinhas e há potencial para provocar significativos danos materiais e pôr em risco os moradores da região.

    No início da semana, 24 pessoas ficaram desalojadas em Caarapó, onde chuvas contínuas causaram alagamento de ruas e casas. No município, já choveu mais de 80% do esperado para todo o mês.

    Por GLAUCEA VACCARI


    Imprimir