Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    02/10/2018

    Marido de 28 anos tortura e esfaqueia adolescente de 13 em Campo Grande

    Vítima contou, durante socorro, que sessão de tortura começou após companheiro “cismar” de uma traição

    Caso foi recebido pela delegada Jennifer Estevam de Araújo, que pontua passagens do suspeito por violência doméstica contra outra vítima, em 2010, e por tráfico de drogas, em 2013 ©Viviane Oliveira
    Equipes da Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) de Campo Grande buscam por um assistente de serviços gerais de 28 anos. Ele é suspeito de torturar e esfaquear a esposa, uma adolescente de 13 anos, na madrugada desta terça-feira (2). A tentativa de feminicídio ocorreu por volta das 2h50, na Rua Quaresmeira, no Bairro Jardim das Hortênsias.

    Nome do marido não será revelado em proteção a identidade da adolescente.* 

    O caso foi recebido pela delegada Jennifer Estevam de Araújo, que pontua passagens do suspeito por violência doméstica contra outra vítima, em 2010, e por tráfico de drogas, em 2013.

    Tudo ocorreu na casa onde o casal vivia. O pai do suposto autor foi quem escutou os gritos da adolescente e chamou o socorro. O homem fugiu com a faca usada no crime. A polícia não tem informações sobre quanto tempo o casal estava junto.

    A vítima foi socorrida por equipes do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência). Ela foi esfaqueada na região esquerda do pescoço. Conforme a assessoria de imprensa da Santa Casa, ela deu entrega as 3h30 da madrugada e, apesar na região atingida, a adolescente está consciente e orientada.

    Após sutura no pescoço, a jovem é acompanhada por equipe médica na área verde. O estado de saúde é considerado estável. Não há previsão de alta hospitalar.

    Durante o socorro, a adolescente conseguiu contar que estava sendo torturada pelo marido, pois ele suspeitava de traição. “Ele cismou que ela estava o traindo. Enquanto esfaqueava a vítima, teria dito: agora que comecei tenho que terminar”, disse a delegada.

    Ao site Campo Grande News, a delegada afirmou que as testemunhas começarão a ser ouvidas nesta tarde. Além da tentativa de feminicídio, o homem responderá por estupro de vulnerável. Os pais da jovem também poderão ser responsabilizados por omissão.

    A pena para estupro de vulnerável é de 8 a 15 anos de prisão em regime fechado. Já a tentativa de feminicídio fica um 1/3 da pena total, que é de 12 a 30 anos. Neste caso, ainda tem o agravante da vítima ser menor de idade.

    Fonte: campograndenews
    Por: Danielle Valentim e Viviane Oliveira


    Imprimir