Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/10/2018

    Justiça Eleitoral não encontrou problema em urna denunciada por PM

    Para o segundo turno, Tribunal Regional Eleitoral vai divulgar extensa orientação a juízes e cartórios

    Segundo juiz eleitoral, TRE apura as principais denúncias do primeiro turno ©Henrique Kawaminami
    A Justiça Eleitoral apura as denúncias nas redes sociais que circularam no primeiro turno das Eleições 2018, realizado em 7 de outubro, e não encontrou problema na urna que motivou vídeo do policial militar James Balduino, que votou em Dourados.

    “Um caso notório no Estado foi do policial de Dourados. O Tribunal Regional Eleitoral fez verificação dentro do horário que mais ou menos ele falou que votou. Foi verificado que todos os votos foram registrados, não houve o que ele falou. Lógico que não tem possibilidade de ver quem votou em quem, mas foi verificado que os eleitores que votaram nesse horário votaram em todos os candidatos”, afirma o juiz eleitoral Cezar Luiz Miozzo. Ou seja, concluíram a votação votando.

    Fardado e em frente a uma viatura da corporação, o policial afirmou não ter conseguido votar para presidente e ainda acusa os mesários de fraude.

    “Tenho passado em várias escolas na função fiscalizadora e recebido várias reclamações de eleitor que consegue votar normalmente para os outros candidatos, mas quando chega para presidente você não consegue confirmar. Aconteceu comigo e está acontecendo com outros eleitores”, afirmou Balduino.

    Para o segundo turno, que acontecerá em 28 de outubro, o TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) vai divulgar hoje uma extensa orientação a juízes e cartórios eleitorais, com regras de como proceder no segundo turno.

    Fonte: campograndenews
    Por: Aline dos Santos


    Imprimir