Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    10/10/2018

    FUTEBOL| Cruzeiro e Corinthians decidem Copa do Brasil com planejamentos opostos

    A primeira partida da final acontece nesta quarta-feira (10), às 21h45, no Mineirão

    ©DR
    Cruzeiro e Corinthians chegam à decisão da Copa do Brasil com planejamentos bem distintos. Enquanto um clube manteve a base e fez contratações pontuais após a conquista de um título nacional na temporada passada, o outro perdeu peças importantes e praticamente montou uma nova equipe. A primeira partida da final acontece nesta quarta-feira (10), às 21h45, no Mineirão.

    Atual campeão e maior vencedor da competição ao lado do Grêmio -5 vezes-, o Cruzeiro seguiu o planejamento à risca após ganhar o torneio.

    A primeira medida foi renovar o contrato de Mano Menezes. Mesmo antes de ser empossado, o presidente Wagner Pires de Sá renovou o vínculo do treinador até o final de 2019. Na oportunidade, Mano era cobiçado pelo Palmeiras.

    "Eu sempre preguei que a continuidade do trabalho é algo diferenciado para os treinadores. Já tinha saído uma vez do Cruzeiro para ir à China porque não tinha como dizer não. Não seria correto eu voltar para o Cruzeiro e, de novo, não dar sequência ao trabalho. Se saio de novo, estaria jogando fora o que construi", disse o treinador.

    Dos jogadores que enfrentaram o Flamengo na decisão do ano passado, apenas três saíram: o lateral Diogo Barbosa, o volante Hudson e o meia-atacante Alisson.

    O primeiro foi negociado com o Palmeiras, enquanto o segundo retornou de empréstimo para o São Paulo. Já Alisson foi envolvido em uma troca com o Grêmio, que repassou o lateral direito Edílson, posição carente no elenco cruzeirense.

    O time também contratou o lateral esquerdo Egídio e os atacantes Barcos e Fred.

    Mano ainda encontrou no próprio elenco os substitutos de Hudson e Alisson. Lucas Silva, bicampeão brasileiro pelo clube, entrou na vaga do volante, enquanto Arrascaeta e Rafinha costumam atuar como segundo atacante.

    Já o Corinthians sofreu dois desmanches desde a conquista do Brasileiro de 2017. Em um primeiro momento, perdeu o zagueiro Pablo, o lateral Arana e o atacante Jô. Neste ano, viu a saída de Balbuena, Maycon e Rodriguinho. Até Sidcley, que veio como reforço para 2018, também já saiu.

    O time ainda perdeu o treinador Fabio Carille, que acertou com o Al Wehda, da Arábia Saudita. Efetivou o auxiliar Osmar Loss, que não vingou, e contratou Jair Ventura.

    Os únicos remanescentes do setor defensivo, ponto forte da equipe no ano passado, foram Cássio e Fagner. Outras peças importantes e que ainda continuam são o volante Gabriel, o meia Jadson e os atacantes Romero e Clayson.

    "O Cruzeiro passa a ser favorito por conta dessas situações. Todos os treinadores querem estar dois anos conhecendo o seu time, reforçando, perdendo peça e trazendo outras. Porém, quando a bola rola é diferente",afirmou Jair Ventura.

    Ele não contará nesta quarta com o volante Douglas, suspenso. Gabriel será o substituto. Recuperado, Fagner está confirmado. Já Mano não terá o uruguaio Arrascaeta, convocado por sua seleção. Rafinha herdará a vaga.

    CRUZEIRO

    Fábio; Edílson, Léo, Dedé, Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho, Thiago Neves, Rafinha; Barcos. T.: Mano Menezes

    CORINTHIANS

    Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique, Danilo Avelar; Ralf, Gabriel, Jadson; Romero, Mateus Vital, Clayson. T.: Jair ventura

    Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte

    Horário: 21h45 desta quarta

    Juiz: Anderson Daronco (RS)


    NAOM-Com informações da Folhapress.


    Imprimir