Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/10/2018

    Com trio elétrico, bonecos e até Bolsonaro de papel, manifestantes lotam Afonso Pena

    Milhares de campo-grandenses participam de ato em apoio ao presidenciável do PSL

    Segundo PM, 5 m il pessoas participaram de manifestação em prol de candidato do PSL ©Gerson Oliveira/CE
    Reunidos ao longo da Avenida Afonso Pena desde às 15 horas deste domingo (21), milhares de campo-grandenses participam de manifestação em apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). O ato conta com trio elétrico, bonecos representando os ex-presidentes petistas Lula e Dilma Rousseff, além de imagens em tamanho real do candidato à Presidência.

    A concentração em frente à Cidade do Natal, na Afonso Pena, começou antes das 15 horas. No trio elétrico que anima os manifestantes com música e também breves discursos dos organizadores estão duas imagens em tamanho real de Bolsonaro e do juiz Sergio Moro.
    ©Wesley Ortiz
    Entre os manifestantes, estão pessoas fantasiadas com bonecos que remetem à Dilma e também ao ex-presidente Lula com roupa de presidiário. Como crítica ao candidato adversário Fernando Haddad (PT), uma espécie de marionete com a imagem de Haddad foi colocada nas mãos de Lula.

    A maioria das pessoas que participa do ato estão vestidas com camisetas amarelas da seleção brasileira, ou roupas com imagens do presidenciável. Além, dos organizadores do evento, políticos do PSL eleitos nesta eleição também participam da manifestação.

    O deputado estadual eleito com maior quantidade de votos, Capitão Contar, chegou ao local por volta das 16h30, e foi recebido por eleitores com pedidos de selfies. O prefeito da Capital, Marquinhos Trad (PSD), também participa do ato.

    Apoiadores

    Oficial da reserva e produtor rural, Renato Meren, de 65 anos, é um dos voluntários da organização do ato. Ele conta que todos querem uma mudança para o Brasil.

    “Campo Grande já deu demonstração de que não estamos alheios a isso tudo que está acontecendo no País. Nós queremos uma mudanças e ela se chama Jair Messias Bolsonaro”, disse.

    Líder do grupo Voluntários da Pátria, Gustavo Eifler, 28 anos, explica que o grupo desde o início apoiou o nome de Bolsonaro para presidir o Brasil. “Isso aqui é a prova que o Brasil está gastando, mas sem receber. O Brasil quer mudar, estamos cansado da tetinha”, disse.

    A empresária Dulce Maria Fernandes, 52 anos, falou sobre a disseminação de fake news atribuída à equipe de Bolsonaro e denunciada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). “Não acho que a denúncia seja verdade, tem muita notícia falsa correndo e não é a gente que manda”.

    Para o comerciante Cláudio Costa, 38 anos, o momento é de acabar com a “mamata” registrada no país. “Precisa acabar essa mamata, ninguém aguenta mais, é kit gay, Bolsa Família, mas trabalhar ninguém quer”, disparou.

    A dona de casa Marta Benitez, de 61 anos, conta que dará uma voto de confiança ao candidato do PSL. “Alternativa é bom e a experiência com PT não foi boa, teve muito roubo”.

    Ato

    Conforme a organização, o grupo deve fazer uma breve passeata até a Via Parque e retornar ao ponto de concentração. A expectativa é que o ato se encerre às 19 horas. O trânsito no sentido Centro-Parque dos Poderes segue congestionado.

    Equipes da Guarda Municipal, Polícia Militar e Agetran (Agência Municipal de Trânsito) fazem a segurança e organização do trânsito. O número de participantes não foi precisada pela PM porque os participantes estão espalhados. De acordo com a organização, também há dificuldade de mensurar os presentes visto que parte segue em carreata e parte segue a pé durante o ato.

    Fonte: Midiamax
    Por: Aliny Mary Dias e Guilherme Cavalcante 


    Imprimir