Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    12/09/2018

    Temer pede ao STF para arquivar inquérito que liga Odebrecht ao MDB

    O pedido do presidente foi enviado ao Supremo nesta terça-feira (11)

    ©Isac Nóbrega/PR
    Por meio dos advogados Frederico Barbosa e Brian Alves Prado, Michel Temer pediu nesta terça-feira (11) ao Supremo Tribunal Federal (STF) o arquivamento do inquérito da Odebrecht que investiga o pagamento de R$ 10 milhões da empresa para um grupo do MDB ligado a ele.

    De acordo com o blog da jornalista Andréia Sadi, do G1, o relator do inquérito é o ministro Edson Fachin. No documento apresentado pela defesa de Temer, o presidente diz que não há provas de que teria recebido vantagem indevida da empreiteira, como aponta o relatório da Polícia Federal.

    As investigações da PF, no entanto, apontam indícios de que Michel Temer teria recebido R$ 1,4 milhão após pedido de Moreira Franco à Odebrecht, em 2014. Além disso, o delegado Tiago Delabaray conclui que o intermediário do dinheiro seria o coronel reformado João Batista Lima Filho. Temer e Lima Filho estabeleceram contato telefônico em 176 ocasiões.

    "Ora, será que conversaram 176 vezes sobre a prática de ilícitos? A própria autoridade policial poderia verificar, se ouvisse as degravações, que as conversas eram de dois amigos de longa data", argumenta a defesa de Temer, segundo “Sadi”.

    NAOM


    Imprimir