Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    30/09/2018

    Irmão de Beto Richa e mais quatro têm prisão convertida em preventiva

    O ex-governador Beto Richa ©Arquivo
    O ex-secretário de estado do Paraná Pepe Richa, irmão do ex-governador Beto Richa, teve a prisão temporária convertida em preventiva na noite deste sábado (29). Com a decisão, Pepe Richa ficará detido por tempo indeterminado.

    Pela decisão do juiz federal substituto Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Federal em Curitiba, mais quatro acusados na Operação Integração 2 tiveram a prisão temporária convertida em preventiva: Ivano Abdo, Elias Abdo Filho, Evandro Couto Vianna e Cláudio José Machado Soares.

    O juiz prorrogou ainda em mais cinco dias a prisão temporária de três investigados na operação, que investiga denúncias de corrupção em contratos de pedágio de rodovias do Paraná concedidas à iniciativa privada: José Julião Terbai Jr., José Camilo Teixeira Carvalho e Ruy Sergio Giublin. Segundo o magistrado, a libertação imediata poderia acarretar o risco de destruição de provas. No mesmo despacho, o juiz mandou soltar três investigados por não os considerar protagonistas no esquema.

    A Operação Integração faz parte da 55ª fase da Lava Jato. Na última quarta-feira (26), a Polícia Federal prendeu Pepe Richa e mais 14 investigados e cumpriu 73 mandados de busca e apreensão.

    Um dos alvos da operação, o empresário Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador, teve o pedido de prisão temporária revogado. Ele não chegou a ser detido porque está em viagem ao exterior.

    Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil Brasília


    Imprimir