Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    13/08/2018

    Saque de cotas do PIS/Pasep de 71 a 88 é liberado a todas as idades

    Depois de 28 de setembro, só poderá sacar quem tiver 60 anos ou mais

    Amanhã, terça-feira (14), tem novo resgate liberado.(Foto: Reprodução)
    Se você trabalhou entre 1971 e 1988 tem o direito de resgatar e sacar cotas do Fundo PIS/Pasep até 28 de setembro. A lei que estendeu o saque para toda as idades foi sancionada em junho. Conforme publicação do Uol, nesta terça-feira (14), tem novo resgate liberado.

    A idade deixou temporariamente de ser um dos critérios para sacar as cotas e com isso, até 28 de setembro, cerca de 16 milhões de pessoas com menos de 60 anos que têm um total de R$ 16 bilhões no fundo também poderão sacar esses valores. Depois dessa data, só poderá sacar quem tiver 60 anos ou mais.

    Quando sacar? O saque das cotas para quem tem menos de 60 anos começou no dia 18 de junho, mas vai até 28 de setembro, confira demais datas:

    - 18 de junho: pode sacar quem tem 57 anos ou mais (se não sacar nesse dia e esperar até agosto, pode ganhar até 10% a mais)
    - 30 de junho a 7 de agosto: saque interrompido para cálculo dos rendimentos anuais das cotas
    - 8 de agosto: liberação de saque para cotistas de todas as idades que possuem contas na Caixa (PIS) e no Banco do Brasil (Pasep)
    - 14 de agosto: saque liberado para cotistas de qualquer idade que tenham conta em outros bancos
    - 28 de setembro: último dia para saque. A partir do dia seguinte, pagamento volta a ser feito apenas aos cotistas que atendem aos critério

    Como é o pagamento?

    Caixa Econômica

    O fundo dos trabalhadores do setor privado que são correntistas do banco cairá automaticamente na conta em agosto, já com o rendimento. Quem não quiser receber e preferir deixar o dinheiro no fundo precisa pedir à Caixa o cancelamento do depósito.

    Para quem não é correntista, as opções de pagamento dependem dos valores.

    Até R$ 1.500: saque no caixa eletrônico, com senha do Cartão Cidadão (o cartão não é necessário
    (o cartão não é necessário); saque em lotéricas ou lojas que sejam correspondentes bancários da Caixa (com a marca Caixa Aqui), com documento oficial com foto (RG, por exemplo), Cartão Cidadão e senha do Cartão Cidadão; transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto.

    Entre R$ 1.500 e R$ 3.000: saque no caixa eletrônico, com Cartão Cidadão e senha do Cartão Cidadão; saque em lotéricas ou lojas que sejam correspondentes bancários da Caixa (com a marca Caixa Aqui), com documento oficial com foto (RG, por exemplo), Cartão Cidadão e senha do Cartão Cidadão; transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto.

    A partir de R$ 3.000: saque apenas nos caixas localizados dentro das agências do banco, com documento oficial com foto (RG, por exemplo); transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto.

    Banco do Brasil

    O fundo dos trabalhadores do setor público que são correntistas do banco cairá automaticamente na conta em agosto, já com o rendimento. Quem não quiser receber e preferir deixar o dinheiro no fundo precisa pedir ao BB o cancelamento do depósito.

    Caso o trabalhador se enquadre nas condições de saque antes de agosto e queira receber o pagamento sem o rendimento, deve procurar o BB. Para quem não é correntista, as opções de pagamento dependem dos valores.

    Até R$ 2.500: transferência para a sua conta de outro banco, de graça, no caixa eletrônico ou pelo site www.bb.com.br com CPF e título de eleitor; saque nos caixas localizados dentro das agências do banco, com documento oficial com foto (RG, por exemplo).

    Acima de R$ 2.500: transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto (RG, por exemplo); saque nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto (RG, por exemplo).

    Quem trabalhou depois de 1988 tem direito? Não. A partir de outubro de 1988, os trabalhadores deixaram de ter contas individuais do Fundo PIS/Pasep. Desde então, o dinheiro arrecadado vai para o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) que é usado para pagar benefícios como seguro-desemprego e abono salarial.

    Herdeiros podem sacar? Para herdeiros de cotistas que morreram, o saque pode ser feito independentemente do calendário. Basta ir a qualquer agência da Caixa (se o titular tiver trabalhado em empresa privada) ou do Banco do Brasil (se for servidor) portando o documento oficial de identificação e o documento que comprove a condição de herdeiro, para realizar o saque.

    Diferente do abono do PIS/Pasep - O saque do Fundo PIS/Pasep é diferente do abono salarial pago todos os anos para quem recebe até dois salários mínimos. Quem trabalhou pelo menos um mês em 2016 tem até o fim do mês para sacar o dinheiro do abono, que é de até um salário mínimo (R$ 954).

    Por: Danielle Valentim


    Imprimir