Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    23/08/2018

    Após roubos e depredações, deputado Dr. Paulo Siufi cobra mais segurança a templos religiosos

    "É lamentável estarmos virando reféns da violência”, afirmou Dr. Paulo Siufi

     Foto: Luciana Nassar 
    O deputado estadual Dr. Paulo Siufi (MDB) utilizou a tribuna na sessão ordinária desta quinta-feira, 23, para mostrar sua indignação com relação a invasões, saques e depredações em templos religiosos na Capital. Conforme informou, cinco igrejas católicas foram invadidas nos últimos três meses e um mesmo templo evangélico fora saqueado seis vezes somente este ano.

    “Essa sequência de saques que vem ocorrendo nas igrejas e templos me preocupa. Existem indivíduos que estão adentrando a casa de Deus para roubar e depredar esses locais, sem o menor respeito à nossa fé. Destruíram o Sacrário da Catedral de Santo Antônio, jogando as hóstias, que para os católicos é o corpo de Jesus Cristo, pelo chão”, contou o deputado.

    O parlamentar solicitou uma ação contundente do poder executivo. “Nós sabemos que o Estado é laico e ele deve ser assim. Mas isso é questão de Segurança Pública e eu não vi ainda a Secretaria de Estado de Segurança Pública se posicionar com relação a isso. Espero que o secretário Antônio Carlos Videira possa dar uma satisfação à população, porque há uma insegurança muito grande, principalmente da Igreja Católica, porque temos ali o corpo de Jesus, e estamos nos sentindo invadidos na nossa fé, na nossa intimidade com Cristo”, desabafou Dr. Paulo Siufi.

    Para o deputado, esses saques podem estar sendo cometidos por usuários de drogas, que buscam a manutenção do vício. “Não acho que estão fazendo isso por questões religiosas. Mas sim para trocar esses objetos por mais droga”, apontou Siufi.

    O deputado informou que a comunidade católica está muito preocupada. Somente em três igrejas católicas, o valor furtado foi de mais de R$ 10 mil. “Para colocar vigilância nesses locais, é muito dispendioso. As igrejas não têm condições, porque o trabalho social delas é muito extenso, e não sobram recursos para vigilância. Será que a população que terá que ficar na porta das igrejas para proteger a casa de Deus”, indagou o parlamentar.

    Com o apoio de outros parlamentares, o deputado Dr. Paulo Siufi informou que vai constituir uma comissão para se reunir com o secretário da Sejusp, Antônio Carlos Videira, e solicitar um posicionamento sobre a situação e um plano de ação para proteger os templos e igrejas de Campo Grande. “É inadmissível permitir que isso continue acontecendo na nossa capital. É lamentável estarmos virando reféns da violência”, finalizou Dr. Paulo Siufi.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Adriana Viana


    Imprimir