Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/07/2018

    “Vamos incentivar a indústria, gerar emprego e distribuir renda em MS”, diz André

    ©Divulgação
    “Faremos uma política maciça de incentivo à industrialização em Mato Grosso do Sul”. A declaração é do ex-governador e pré-candidato do MDB ao governo do Estado, André Puccinelli, cuja proposta, segundo ele, “voltar a gerar emprego e renda para a população”.

    Entre os anos de 2007 e 2014, durante o governo de André Puccinelli, pelo menos três pessoas ingressaram no mercado de trabalho a cada hora. Foram 213.436 novos empregos, segundo dados da Coordenadoria de Estudos e Pesquisas da Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul).

    Dados do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), comprovam a evolução dos empregos formais na gestão de André, com aumento de 49% dos empregos de carteira assinada.

    Boa parte dos mais de 213 mil empregos criados na administração do ex-governador André Puccinelli se deveram à instalação de 256 novas indústrias atraídas por incentivos fiscais, que abriram cerca de 90 mil novas vagas em diversos setores.

    “Gerando emprego e distribuindo renda, todo cidadão colabora diretamente para o crescimento do Estado, do comércio à construção civil, todos ganham. É isso que vamos retomar, sacudir a poeira e voltar a crescer”, comentou o pré-candidato.

    A indústria de celulose, que transformou Três Lagoas em polo mundial durante a gestão de André, por exemplo, emprega milhares de pessoas, desde a prestação de serviços como transporte de trabalhadores, até o setor florestal, onde trabalham pessoas que realizam o plantio e colheita do eucalipto, matéria-prima da celulose.

    “A injeção de R$ 6,6 bilhões através do MS Forte, aliada a uma política de incentivos que priorizou a geração de empregos para as pessoas à impostos para o governo, mostrou que em um Estado administrado com competência o crescimento é certo”, finalizou André.

    ASSECOM


    Imprimir