Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    05/07/2018

    PSD pode ficar sozinho no 1º turno e apoiar PSDB no segundo, diz presidente estadual

    Partido de Marquinhos Trad não descarta candidatura própria

    ©Joaquim Padilha
    Presidente estadual do PSD, Antônio Lacerda esteve nesta quarta-feira (04) representando o prefeito de Campo Grande na solenidade de entrega de máquinas agrícolas e adiou a expectativa de um posicionamento do partido sobre alianças para as eleições de 2018, incluindo a possibilidade de aliança com os tucanos ‘apenas em eventual segundo turno’.

    Lacerda não descartou uma candidatura própria da sigla que, com ‘debandada’ do PR recebeu nomes como a deputada estadual Grazielle Machado e seu pai, o ex-deputado estadual Londres Machado.

    “Não há uma falta de posicionamento do PSD, o que temos é uma espera por um melhor momento para assumirmos uma posição. Existem três caminhos possíveis: nós lançarmos uma chapa majoritária, nenhuma chapa e um possível apoio somente em um eventual segundo turno ou apoiar alguém dentro das alianças possíveis”.

    Sem dar pistas de aproximação com o PSDB, Lacerda ainda reiterou posicionamentos do PSD e garantiu que o caminho a ser seguido será revelado apenas depois de 20 de julho, já próximo do prazo final para as convenções.

    “Sou amigo pessoal do Beto Pereira, não temos problema nenhum. E indiscutível a integração do município com o governo, mas pode ter havido um erro de interpretação do Beto. Atos institucionais não significam parceria política. As vezes um gesto de carinho e agradecimento nosso ao que o Governo tem feito ele [Beto] pode ter entendido que estamos juntos”, esclareceu.

    O líder do PSD frisou a separação de posicionamentos. “É por isso que é sempre importante deixar claro quando é um namoro ou quando é só uma amizade”.

    O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) estava no evento e comentou brevemente sobre alianças. “Muita conversa, tem muita conversa com muitos partidos. Já está correndo, essa dinâmica já está rolando, mas agora a partir do meio de julho é que as coisas começam a se definir, que o período para convenções abre no dia 20 e se encerra no dia 5 de agosto. Agora é que todas as candidaturas e todos os partidos vão acabar definindo bem quem serão as chapas que vão estar no pleito de 2018”.

    Fonte: Midiamax
    Por: Evelin Cáceres e Joaquim Padilha 


    Imprimir