Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    09/07/2018

    Na Expo Paraguai, Centro Internacional de Negócios aborda oportunidades de investimento

    ©Divulgação
    O CIN (Centro Internacional de Negócios) do IEL participou, nesta segunda-feira (09/07), em Assunção, capital paraguaia, do Seminário Oportunidades de Investimento com o Paraguai, promovido pela Embaixada do Brasil como parte da programação da Expo Paraguai, que começou no sábado (07/07) e prossegue até o próximo dia 22 de julho.

    Segundo a gerente do CIN do IEL, Nathália Alves, o Paraguai tem se tornado cada vez mais um parceiro econômico importante para Mato Grosso do Sul e a feira serve para fazer essa aproximação, pois é considerada a maior exposição do país vizinho. “O principal objetivo da Fiems em trazer os empresários do Estado para o Paraguai é fomentar o comercio exterior num sentindo amplo”, pontuou.

    Ela acrescenta que o CIN do IEL busca fazer com que a empresas sul-mato-grossenses diversifiquem seus mercados e fiquem menos dependentes do mercado interno. “A intenção é reduzir os riscos quando há crises, como essa pela qual passamos recentemente e ainda estamos nos recuperando”, afirmou.
    ©Divulgação
    Nathália Alves acrescenta que a missão comercial realizada pela Fiesc, com apoio da Fiems e do Sebrae/MS, conta com 81 participantes, sendo 30 pessoas e 22 empresas apenas de Mato Grosso do Sul, e chega ainda nesta segunda-feira (09/07) à Expo Paraguai.

    Na avaliação do empresário Gilson Kleber Lomba, que é o 5º vice-presidente regional da Fiems e presidente do Sinvesul (Sindicato das Empresas do Vestuário Industrial da Região Sul do Estado), é grande a expectativa em torno da programação da missão comercial brasileira à Expo Paraguai.

    “Prospectamos junto com a equipe que está organizando o evento alguns possíveis compradores e a nossa expectativa é conseguir estabelecer parcerias comerciais no Paraguai e conseguir, com isso, ampliar nossos horizontes de mercado”, destacou Gilson Lomba.

    Ele acrescentou que eventos como esse são importantes para que as empresas brasileiras consigam prospectar novos mercados. “O Paraguai para nós é muito atrativo porque tem uma população de aproximadamente 7 milhões de habitantes e avaliamos que o segmento de confecção aqui tem muito a nos oferecer. Já fizemos contatos para estabelecermos relações comerciais e estamos muito otimistas”, finalizou.

    ASSECOM


    Imprimir