Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    18/07/2018

    Mochi diz que reunião com PSDB surpreendeu porque MDB estava ‘encaminhado’ com DEM

    Fala de Rodrigo Maia pode ajuda na definição

    Para Mochi o DEM seria aliado de peso ©Arquivo
    O encontro entre tucanos e democratas que aconteceu na noite de ontem, terça-feira (17), na Assembleia Legislativa, pegou emedebistas de surpresa, que tratavam o DEM como aliado na chapa encabeçada pelo ex-governador André Puccinelli (MDB).

    O presidente da Assembleia, deputado Junior Mochi (MDB), pontuou ao Jornal Midiamax que uma conversa de André com os deputados federais Luiz Henrique Mandetta e Tereza Cristina, ambos do DEM, teria deixada a aliança ‘bem encaminhada’.

    “Nos foi passado que o DEM ficaria conosco, essa é a informação que nós tivemos, de que havia tido uma conversa e nessa conversa havia ficado encaminhado a coligação com o Democratas. E depois fomos surpreendidos com essa notícia (possível aliança do DEM com o PSDB”, afirmou Mochi.

    O presidente, que entregou o comando regional do MDB a Puccinelli no final do ano passado, revelou que ontem estava em São Paulo e que não foi comunicado da reunião entre Mandetta, o deputado estadual Zé Teixeira, o pré-candidato ao Senado do PTB, Nelsinho Trad, e o articular político do PSDB, Sérgio de Paula, nas dependências da Assembleia.

    Mochi considera o DEM um ‘aliado de peso’, e acredita na possibilidade de aliança com o MDB, e lembra que o presidente da Câmara dos Deputados e um dos líderes nacionais do Democratas, Rodrigo Maia (DEM-RJ), revelou simpatia pelo projeto de uma terceira eleição de Puccinelli ao governo.

    “Embora seja decisão local, ele (Maia) fazia gosto que a coligação local fosse com MDB”, frisou Junior Mochi.

    Fonte: Midiamax
    por: Ludyney Moura 


    Imprimir