Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    12/06/2018

    Emoção marca Dia da Comunidade Nordestina em Mato Grosso do Sul

    ©Divulgação 
    Música, poesia, comidas típicas e muita alegria marcaram a noite de ontem (11), durante a comemoração ao Dia da Comunidade Nordestina em Mato Grosso do Sul, instituído pela Lei 5069/2017, de autoria do deputado estadual Amarildo Cruz (PT). A data escolhida, 13 de junho, é uma homenagem aos nordestinos que vivem no Estado e contribuem com o desenvolvimento econômico, social e cultural da sociedade sul-mato-grossense. Para celebrar o primeiro ano da lei, personalidades receberam a Comenda Asa Branca, estabelecida por meio da Resolução 27/2017 e um cd, com uma seleção de clássicos nordestinos.
    ©Divulgação
    Neto de baianos, o deputado Amarildo Cruz falou o que o motivou a propor o projeto de lei e a importância da comunidade nordestina para Mato Grosso do Sul. “O Nordeste é dono de uma riqueza cultural invejável, e muitos nordestinos trouxeram para o nosso Estado muito dessa riqueza, de modo que contribuem efetivamente com a nossa sociedade, mas além da música, da dança, da culinária e de todas as manifestações culturais, o que me chama bastante atenção é a questão social. Apesar de todas as dificuldades e preconceito, essa gente se mantém fortes, aguerrida. Portanto, o povo nordestino, tem meu total reconhecimento e admiração”, discursou.
    ©Divulgação
    A comemoração contou com a apresentação do Grupo Folclórico do Centro de Tradições Nordestinas de Anastácio, poeta Ceará, de Nova Andradina, os músicos Tony e Carlos, de Nova Alvorada do Sul, Zézinho do Forró, da poetisa Solange e da dupla André Marcos e Avô Cícero.

    Poeta-repentista, Ruberval Cunha, chamou os 39 homenageados da noite para receber a comenda, em forma de cordel, encantando os convidados e a mesa de autoridades.

    Para o proponente da comenda, o 1º ano de homenagem foi um grande marco. “Esse é o primeiro ano de celebração da lei instituída em Mato Grosso do Sul e posso dizer que, com certeza, ficará marcado em todos nós, que admiramos o povo e a cultura nordestina”, concluiu Amarildo Cruz.

    Homenageados 

    Receberam o troféu Asa Branca: Antonio Carlos Gonçalves Rocha, Maria Pereira da Silva,  Joaquim Vieira de Souza, Josefa Rosa Barbosa de Moraes, Cesar Gomes de Matos, Acelino Rodrigues Carvalho, Ricardo Gomes de Souza e Silva, Severina Maria do Nascimento Valério, o padre Francisco Expedito Tenório de Almeida, Raimundo Nonato Teixeira da Mota, Rosenilda Feliz dos Santos, Romero Bastos, Marcelo Martins Souto, Heleno Silvino da Silva, Francisco Oliveira da Silva, Maria do Livramento Fernanda Rocha Bezerra, Eronildo Barbosa da Silva, Luiz Gomes Silva, Simônia Siqueira Silva, Antônio Eliete Bezerra, Francisco Ferreira da Costa, Itamar Fernandes Bezerra, Francisco Francinaldo Leite, Antônio Severino da Silva, Manoel Pinheiro Bastos, Antônio Mendes da Silva, Leticia Silva dos Santos, Raimunda Alencar Onça, Generino Justiniano Ferreira, José Elineudo Alves da Silva, Francisco Romero da Silva, Sebastião Francisco de Lima, Josefa dos Santos Silva, João de Deus Gomes de Souza, Ana Lucia da Silva, Sergio Manoel da Cruz, Tomazio Tomaz da Silva, Alexandre Bento Martins e Kriegel Nevoland do Nascimento.

    ASSECOM


    Imprimir