Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    20/06/2018

    Deputado Eduardo Rocha organiza e Assembleia Legislativa solicita permanência de macrorregião da saúde de Três Lagoas

    Vereadores de Três Lagoas se reuniram com deputado e presidente da Casa de Leis

    Divulgação
    Seis vereadores de Três Lagoas estiveram na Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (20), para uma reunião organizada pelo deputado estadual Eduardo Rocha, com o intuito de tratar sobre o risco da não permanência da macrorregião da saúde do município.

    A conversa foi na sala de reunião da presidência, juntamente com o parlamentar Junior Mochi, presidente da Casa de Leis e o deputado Rinaldo Modesto, líder do governo na Assembleia Legislativa.

    Em uma reunião de aproximadamente 40 minutos, Eduardo Rocha, líder do MDB no legislativo estadual, juntamente com os vereadores, expuseram suas preocupações, caso Três Lagoas deixe de ser considerada uma macrorregião da saúde.

    “Se isso de ocorrer, vamos ter uma Capital com a saúde mais sobrecarregada do que já está, além de dificultar a vida de toda a população da região de Três Lagoas, que terá que se deslocar em busca de saúde”, destacou o parlamentar.

    Na ocasião Eduardo Rocha sugeriu que fosse elaborada uma indicação em nome da Casa, enviada aos órgãos competentes, solicitando esta permanência da macrorregião. O mesmo foi feito e lido pelo presidente na sessão desta data, assinada por todos os deputados presentes.

    O presidente da Casa se mostrou a disposição para ajudar na questão, assim como o deputado Rinaldo Modesto. Toda mobilização surgiu em torno de uma resolução do Ministério da Saúde que pode alterar a atual configuração que divide o atendimento de saúde do Estado em pólos de Campo Grande, Três Lagoas, Corumbá e Dourados.

    Eduardo Rocha explicou que pela resolução cada macrorregião deve ter entre 500 mil e 700 mil habitantes, mas quem mora na região de Três Lagoas tem uma distância bem considerável da Capital, o que inviabilizaria muito e causaria custo. Ainda segundo ele, o mesmo aconteceria em Corumbá e demais localidades considerada como macrorregião.

    Ana Paula Araújo, da Coordenadoria Geral de Planejamento, da SES (Secretaria de Estado de Saúde), participou da reunião e enfatizou a importância do reforço feito pelos parlamentares estaduais e municipais. “Uma reunião como esta é muito válida e irá reforçar nosso trabalho para que de fato permaneça as macrorregiões em nosso Estado”, destacou Ana Paula.

    Estavam presentes os vereadores Davis Martinelli, Jorginho do Gás, Apóstolo Ivanildo, Cascão, Marisa Rocha e Sirlene dos Santos.

    ASSECOM


    Imprimir