Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    11/06/2018

    Assassinos usaram AK47 e carro de PM foi atingido por mais de 35 tiros

    Carro foi atingido por pelo menos 35 disparos de fuzil AK 47 e carabina 556 ©Saul Schramm 
    O veículo Kia Sportage, de cor branca, conduzido pelo 1° sargento da Polícia Militar, Ilson Martins de Figueiredo, 62 anos, foi atingido por pelo menos 35 tiros de fuzil AK 47, além de carabina 556, com menor poder de tiro. O crime aconteceu na Avenida Guaicurus, no Jardim Moema, em Campo Grande.

    O policial ocupava o cargo de Gerente de Segurança e Polícia Legislativa da Assembleia há 4 anos e foi executado na manhã de hoje.
    Ilson Martins de Figueiredo, 62 anos ©Wagner Guimarães/ ALMS
    A vítima seguia sentido bairro, quando foi interceptado pelos atiradores e atingida por vários disparos. Ele perdeu o controle da direção e derrubou o muro de um comércio. Ilson morreu na hora. Ainda não há informação de quantos disparos o atingiu no total, mas há 35 marcas de balas na porta do motorista.

    Segundo o delegado Hoffman D'ávilla, plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), no asfalto, foram localizados 18 projéteis das duas armas utilizadas na execução, além de um carregador de calibre 556 e um extensor de coronha (equipamento para diminuir o impacto do fuzil).

    A Assembleia Legislativa decretou luto de 3 dias, porque Ilson Martins do Nascimento era gerente da Segurança Legislativa da ALMS.
    Policial olha pela janela de motorista, que teve vidros quebrados ©Divulgação
    O AK47 é armamento usado em execuções na fronteira. No dia 6 de março deste ano, foi o mesmo fuzil que matou com mais de 30 tiros o investigador da Policia Civil, Wescley Dias Vasconcelos, em Ponta Porã, crime que teria sido encomendado pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).


    Fonte: campograndenews
    por: Viviane Oliveira


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS