Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    29/05/2018

    Após acordo com Procon, ainda tem gasolina vendida a R$ 4,49 na Capital

    Maioria dos estabelecimentos se adequou ao teto e têm combustível disponível aos consumidores

    Tabela com valores dos combustíveis em posto onde gasolina estava acima do teto ©Saul Schramm
    Vários postos adequaram o preço da gasolina ao teto de R$ 4,39 estabelecido em acordo com o Procon, mas há locais praticando valores acima desse limite. É o caso do Posto Piloto na Avenida Afonso Pena, da Rede Locatelli, que estava vendendo o produto por R$ 4,49 nessa terça-feira (29).

    O site Campo Grande News esteve no local pela manhã e questionou os funcionários sobre o motivo dessa tabela, mas eles disseram que somente o gerente poderia repassar essa informação, mas ele ainda não havia chegado ao serviço.

    Marcelo Salomão, superintendente do Procon em Mato Grosso do Sul, explica que a multa nessas ocasiões dependerá do valor de compra do produto, já que não serão toleradas as altas injustificadas. É por isso que os técnicos, ao fiscalizarem esses locais, pedem as notas de compra para avaliarem a situação.

    No Posto Jardin's, na Manoel da Costa Lima, a gasolina custa R$ 4,29. O local recebeu novo carregamento hoje, de apenas cinco mil litros. Mesmo assim não há restrições e os motoristas que desejarem poderão encher o tanque.

    O Auto Posto Norte Sul, na Avenida Ernesto Geisel, recebeu combustível ontem e está vendendo o produto por R$ 4,49 no crédito e R$ 4,39 à vista. O frentista que atendeu a reportagem disse que esse valor estava sendo cobrado antes da paralisação.

    Na Avenida Bandeirantes, o Posto Boiadeiro está comercializando o combustível por R$ 4,39 e o Trokar por R$ 4,29.

    Protesto - Pelo 9ª dia, a paralisação nacional dos caminhoneiros contra os aumentos sucessivos do diesel continua com seis pontos de bloqueios parciais nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul. Porém no total, há 64 pontos de manifestação que o tráfego está liberado, ou seja, “sem prejuízo à livre circulação de outros veículos que não queiram participar das manifestações”, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

    Segundo a A CCR MSVia, concessionária que administra a BR-163, há manifestações de caminhoneiros em Mundo Novo (km 20), Eldorado (km 39), Naviraí (km 117), Juti (km 172), Caarapó (km 206 km 236), Dourados (km 256 km 266 km 281), Rio Brilhante (km 323), Nova Alvorada do Sul (km 373), Campo Grande (km 462 km 477 km 492), Bandeirantes (km 550), São Gabriel do Oeste (km 614), Rio Verde de Mato Grosso (km 678), Coxim (km 730), Sonora (km 812 km 837). O tráfego para veículos de passeio está liberado.

    A polícia mantém corredores para a circulação de transporte de animais vivos, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais como medicamentos, combustíveis e outras cargas sensíveis, além de prestação de apoio aos manifestantes durante a desmobilização no intuito de garantir a segurança de todos os usuários das rodovias federais.
    Posto vendendo gasolina dentro do teto estabelecido em acordo com o Procon ©Saul Schramm

    Fonte: campograndenews
    Por: Ricardo Campos Jr. e Bruna Kaspary


    Imprimir