Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    13/03/2018

    ANAURILÂNDIA| Em Brasília, prefeito assina adesão ao programa “Internet Para Todos”

    Iniciativa tem como objetivo atender a demanda de municípios com baixa oferta de internet banda larga

    Em Anaurilândia, além da área urbana, programa vai atender grande parte da zona rural, inclusive os assentamentos - Imagem: Divulgação
    Com a presença de sete ministros e 2,4 mil prefeitos, o presidente Michel Temer lançou, na tarde de segunda-feira (12), o programa Internet Para Todos. Os termos de adesão foram firmados em cerimônia no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília (DF).

    O município de Anaurilândia será um dos 49 do Estado que receberão o programa. Participando do evento de lançamento em Brasília, o prefeito de Anaurilândia, Edinho Takazono (MDB), que esteve acompanhado do vereador do município, Danilo Bastos (PTB) fez a adesão ao programa que deverá ser implantado em breve, atendo praticamente toda a população.

    De acordo com o chefe do Executivo Municipal, o programa tem como objetivo atender a demanda de municípios com baixa oferta de internet banda larga, o que deve beneficiar, pelos cálculos do Governo Federal, cerca de 40 mil localidades como escolas públicas, hospitais e postos de saúde.

    “Nosso município sem encaixa em todos esses requisitos. Há anos que sofremos com um serviço de internet de péssima qualidade. Vejo agora a possibilidade de o Poder Público lutar por um serviço de qualidade e de preços bem mais acessíveis”, explica. De acordo com Takazono, alguns locais públicos receberão o sinal gratuitamente, tais como, escolas e postos de saúde. Após a adesão, Anaurilândia já se encontra apta a receber o programa.

    Segundo o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Gilberto Kassab, a velocidade da internet será até 40 vezes superior à que é ofertada hoje. Para o usuário, o preço será inferior ao cobrado atualmente, na ordem de um terço. Para fazer a conexão, o governo investiu R$ 3 bilhões no Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que tem vida útil de 18 anos.

    As despesas com energia elétrica serão de responsabilidade dos municípios, mas os custos com instalação serão cobertos pelo Governo Federal. "O custo de adesão para as prefeituras é zero. O governo coloca a antena, que tem uma conectividade no raio mínimo de 1,5 km, e imediatamente o sinal já entra em operação", explicou Kassab.

    Ainda de acordo com Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, as antenas começarão a ser instaladas em maio e a expectativa do governo é que sejam instaladas 200 equipamentos por dia. Até segunda-feira (12), 2.766 municípios já estavam aptos a recebê-las e outros 330 haviam manifestado interesse.

    Fonte: Nova News
    Por: Acácio Gomes


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS