Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    23/02/2018

    Lula: 'Poderão prender minha carne carcomida, mas não minhas ideias'

    Durante ato pelo 38 aniversário do PT, o ex-presidente disse que seus adversários buscam uma forma de calá-lo.

    © Reprodução / Facebook
    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou na hipótese de sua prisão na noite desta quinta-feira (22) durante ato pelo 38 aniversário do PT.

    Com olhos cheios de lágrimas "derramadas após citar a morte de amigos e petistas", Lula disse que seus adversários buscam uma forma de calá-lo.

    "Qual é o jeito? Quem sabe, tentar me prender. E vão ter outra surpresa, porque eles poderão prender apenas a minha carne carcomida, mas não prenderão as minhas ideias."

    O ex-presidente voltou a dizer que "Lula não é um ser humano", mas uma ideia que o PT ajudou a criar.

    Lula disse também ser hoje a única unanimidade no país, porque todos os partidos tentam impedir sua candidatura. Irônico, o petista afirmou que, sem ele na disputa, até o presidente Michel Temer acredita que poderia se eleger.

    Citando o instituto Datafolha, Lula afirmou que Temer desistiu da reforma previdenciária e optou pela intervenção federal no Rio para atender às pesquisas de opinião.

    "Bolsonaro cunhou uma frase histórica. Ele disse ao Temer 'Temer você já roubou de tudo neste país. Mas não vai roubar meu discurso"."

    Após lembrar a história do PT, o ex-presidente disse que "o partido não tem que ter medo o que está acontecendo com Lula".

    "É um processo. Se minha mãe fosse viva diria que é uma provação. Estamos sendo provados diante das leis divinas e dos homens para ver se a gente é capaz de resistir."

    Citando desfechos trágicos de presidentes brasileiros, Lula repetiu: "Eu não vou fugir, não vou me matar, vou ficar aqui. Quem quiser me julgar vai arcar com a responsabilidade de pagar o erro histórico cometido". 

    HADDAD

    Dois dias após o jantar entre o ex-prefeito Fernando Haddad e o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, o ex-presidente disse que "tem gente disputando o espólio do Lula e do PT".

    "Fico só olhando. Só matutando", discursou Lula, sem citar os candidatos do PDT, PC do B e PSOL.

    Após afirmar que as ex-prefeitas Luiza Erundina e Marta Suplicy foram alvos de ódio após adotarem medidas populares, Lula citou Haddad. 

    Fonte: NAOM - Com informações da Folhapress.


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS