Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    20/02/2018

    “Candidatos ao Governo terão de explicar o Aquário do Pantanal”, diz Fábio Trad

    Além de não ter sido concluída, obra consumiu verba duas vezes superior a orçamento inicial e, segundo o deputado, envergonha a política nacional

    © Divulgação
    O deputado Fábio Trad (PSD-MS) utilizou o pequeno expediente em sessão ordinária desta terça-feira (20) para falar sobre o Aquário do Pantanal, por ele denominado de “tragédia econômico-financeira e cultural de Mato Grosso do Sul”.

    “Em 2012 eu estive naquela tribuna entusiasmado, dizendo a todo o Brasil que seria o maior aquário de água doce do mundo, com orçamento inicial de R$ 86 milhões. Seis anos depois, foram gastos mais de R$ 200 milhões e o Aquário do Pantanal é um esqueleto, uma mortandade de 6 mil peixes adquiridos em 2013”, disse ele, dirigindo-se ao deputado federal Pedro Uczai (PT-SC), que na ocasião presidia a Mesa Diretora do Plenário da Casa.

    Para Trad, o desperdício de dinheiro público depõe não somente contra o Mato Grosso do Sul mas também contra todo o País, uma vez que tal monta de recursos poderia estar sendo bem canalizada em obras de saúde, educação, pavimentação, entre outros serviços para o bem da coletividade.

    Ele aproveitou a ocasião também para relembrar que os dois governantes responsáveis pela obra, André Puccinelli e Reinaldo Azambuja, são pré-candidatos ao Governo de Mato Grosso do Sul em 2018 e terão de prestar contas à população. “Vão ter de explicar por que o Aquário do Pantanal é um cadáver insepulto que envergonha a política”, finalizou.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS