Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    16/01/2018

    TRÊS LAGOAS| Saúde, Assistência e Educação municipal recebem mães de autistas e ouvem reivindicações

    Representantes das mães estavam acompanhadas das vereadoras Marisa Rocha, Sirlene e Cristina, da Comissão Permanente de Saúde da Câmara. 

    Divulgação
    Um grupo de mães, que possuem filhos autistas, esteve no prédio da Prefeitura de Três Lagoas, na tarde de sexta-feira (12) para apresentar uma série de reivindicações ao prefeito Angelo Guerreiro, que se encontrava em viagem, em cumprimento de agenda de compromissos em Campo Grande.

    Na Prefeitura, as mães foram recebidas na sala de reuniões do Gabinete, pela secretária de Saúde, Angelina Zuque; secretária de Educação e Cultura, professora Maria Célia Medeiros; e pela secretária de Assistência Social, Vera Helena Arsioli Pinho.

    Acompanhadas das vereadoras Marisa Rocha, Sirlene Pereira e Cristina Ferreira, da Comissão Permanente de Saúde da Câmara Municipal de Três Lagoas, as mães apresentaram reivindicações relacionadas à saúde, educação e garantia de direitos de seus filhos.
    Divulgação
    “Ouvimos as reivindicações com atenção e todas elas serão encaminhadas ao prefeito Angelo Guerreiro”, resumiu Angelina Zuque (Saúde).

    “Foi uma extensa pauta de reivindicações e sugestões, que merecem atenção e que serão estudadas para atendimento das principais reivindicações destas mães”, observou a secretária de Saúde.

    A Prefeitura de Três Lagoas, além de convênio de Educação Especial com a escola da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) mantém programa de educação especial e inclusiva em várias unidades da Rede Municipal de Ensino (REME).

    Quanto à Assistência Social, como assegurou Vera Helena, em todas as seis unidades CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) as mães recebem suporte e orientação e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) possui equipe multidisciplinar, devidamente capacitada para orientar e dar suporte às mães que precisarem de garantias de direitos e fortalecimento dos vínculos familiares.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir