Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    08/01/2018

    Corretora assassinada teria sido chamada pelo nome por suspeito no portão de casa

    Crime teria sido cometido por causa de herança

    Reprodução
    Após o assassinato de Ana Paula, de 37 anos, na noite deste domingo (7), em Campo Grande, no Bairro Moreninhas, testemunhas afirmaram terem visto um homem correndo com uma arma na mão, logo depois do crime. De acordo com informações, o homem não seria morador da região, e ele teria confirmado a identificação com a própria vítima.

    Ana Paula foi morta com dois tiros na varanda de sua casa. Ela estava na residência quando chamaram pelo seu nome, momento em que a mãe dela a avisou que tinha alguém no portão. Ao sair, o suspeito teria perguntado o nome e diante da confirmação de Ana Paula, ela foi atingida por dois tiros morrendo no local.

    Informações preliminares são de que a vítima, que era corretora de imóveis, teria sido assassinada por causa de uma herança deixada para o filho dela. O pai da criança morreu e teria deixado dinheiro, que seria administrado por Ana Paula, já que o filho seria menor.

    Vizinhos ouvidos pela reportagem não acreditam que o crime tenha sido motivado por causa de herança, já que o filho da corretora, um menino de 12 anos de idade, moraria com os tios em Dourados, que seriam os responsáveis legais pela criança.

    Testemunhas afirmaram terem visto um homem correndo com um revólver nas mãos logo após o crime. O suspeito não seria morador da região, já que nunca foi visto no bairro pelos moradores. A polícia investiga o caso.

    Fonte: Midiamax
    Por: Thatiana Melo e Arlindo Florentino


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS