Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    20/12/2017

    DOURADOS| Município comemora 82 anos de emancipação político administrativa

    Cidade tem o 20 de dezembro como data de aniversário, mas pesquisador questiona a história; por pressão de comerciantes, feriado do aniversário passou a ser comemorado em 2 de janeiro

    Vista aérea de Dourados, que oficialmente completa 82 anos de emancipação hoje
    Oficialmente, hoje, 20 de dezembro, é aniversário do município de Dourados. Só que a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, localizada a 233 km de Campo Grande, não tem festa para comemorar a data. Também não tem desfile, não tem programação de entrega de obras. Nada!

    Feriado mesmo só nos órgãos públicos, já que as lojas abrem normalmente neste 20 de dezembro. Para compensar o trabalho na data que deveria ser feriado, o comércio vai fechar as portas no dia 2 de janeiro. Foi justamente por pressão dos lojistas que a cidade deixou de ter feriado no 20 de dezembro.

    Os comerciantes apontam prejuízo para as vendas fechar as portas tão perto do Natal, já que os consumidores aproveitariam o feriado para fazer compras no Paraguai.

    A falta de identidade na data oficial do aniversário de Dourados é só mais um capítulo na controversa história da cidade de 215 mil habitantes, polo de uma região de 33 municípios, onde moram 800 mil pessoas, um terço da população estadual.

    Há dois anos, o Campo Grande News antecipou trechos de um estudo feito por uma comissão de revisão histórica, que defende como data correta de fundação o 15 de junho de 1914, quando foi criado o Distrito de Paz de Dourados.

    Brasão 

    O relatório também questiona a condição de Marcelino Pires como fundador de Dourados e defende mudança até no brasão do município, para retirada da frase “Terra de Antônio João”, uma homenagem ao tenente do Exército herói da Guerra do Paraguai. Dourados é terra de Antônio João sem que Antônio João tenha sequer pisado no povoado que deu origem à cidade, simplesmente por ter morrido bem antes.

    Criticado por familiares dos pioneiros, que defendem o 20 de dezembro como data de fundação – mas que não tiveram força para evitar o fim do feriado – o relatório continua esquecido nas gavetas da Comissão de Patrimônio do Legislativo, dois anos após ser entregue.

    “Hoje em dia não se consegue organizar festejos para o aniversário no dia 20 de dezembro”, afirma o professor e historiador Carlos Magno Mieres Amarilha, responsável pelo estudo sobre a controversa data de fundação da cidade.

    Amarilha afirma que lei definindo o 20 de dezembro como aniversário de Dourados foi promulgada pela Câmara no dia 23 de outubro de 1953, por iniciativa do então vereador Aguiar Ferreira de Sousa.

    “O vereador queria, mas não conseguiu fazer festa naquele ano para comemorar o aniversário. Só teve festa no ano seguinte, organizada pelo então prefeito Nelson de Araújo”.

    Segundo Amarilha, documentos provam que já naquela época já tinha contestação pela data. Havia gente defendendo comemorar o aniversário em 22 de janeiro, data de assinatura da primeira ata de posse do primeiro prefeito, em 1936.
    Estátua do tenente Antonio João, na praça de mesmo nome; herói da Guerra do Paraguai virou símbolo da cidade que nasceu bem depois da sua morte (Foto: A. Frota)
    Por que 1914? 

    O relatório da comissão presidida por Amarilha aponta como prova cabal para mudar a data de fundação da cidade a Lei nº 658, de 15 de junho de 1914, criando o Distrito de Paz de Dourados com sede no “Patrimônio dos Dourados”, constituída no governo de Joaquim Augusto da Costa Marques.

    “A lei 658 é o primeiro documento oficial mais antigo relacionado ao atual município de Dourados e o qual se cria oficialmente o Distrito de Paz de Dourados, pertencente ao município de Ponta Porã, com sede no Patrimônio de Dourados”, afirma trecho do relatório. “Temos que incluir na História de Dourados o 15 de junho, que representa o reconhecimento do Patrimônio de Dourados como sede oficial do Distrito de Paz de Dourados”, afirma Amarilha.

    Terceira economia 

    Segunda em número de habitantes, Dourados foi, por muitos anos, a segunda maior economia de Mato Grosso do Sul, mas perdeu essa condição. Em 2015, Três Lagoas teve PIB (Produto Interno Bruto) de R$ 7,8 bilhões. Dourados alcançou R$ 7,2 bilhões.

    Com 4.086 quilômetros quadrados de território e economia baseada na agropecuária e prestação de serviços, Dourados se tornou polo educacional, com pelo menos 22 mil universitários matriculados em duas universidades públicas e duas privadas.

    Fonte: campograndenews
    Por: Helio de Freitas, de Dourados


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS