Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/07/2015

    MP pede prisão de jornalista do Conjur por ofensas a Bottura

    Luiz Eduardo Auricchio Bottura

    O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, nos autos da ação penal n. 0062929-76.2011.8.12.0001, pediu a prisão do jornalista Rogério Barbosa, do site Conjur - Consultor Jurídico, de Márcio Chaer e da Assessoria de Imprensa ORIGINAL 123.

    Segundo o MP: “trata-se de Queixa Crime proposta por Luiz Eduardo Auricchio Bottura em desfavor de Rogério Barbosa, a quem são imputados os crimes de calúnia e difamação tipificados nos artigos 138 e 139, combinados com os artigos 141, inciso III, e artigo 71, ambos do Código Penal em virtude de ter ofendido a honra do querelante em agressões veiculadas na internet. Quanto ao pedido de prisão preventiva, entendo que deve ser deferido.”

    A decretação da prisão preventiva foi postergada pelo Juiz de Primeiro Grau, cuja decisão foi objeto de recurso em sentido estrito a ser julgado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

    O site Conjur é acusado, por Eduardo Bottura, de ser um site da assessoria de imprensa ORIGINAL 123, que funcionaria no mesmo local e seria do mesmo dono, contratado pelos advogados que litigam contra Bottura em processos societários para fomentar uma campanha de ataque de sua imagem, através de sistemáticas reportagens com conteúdo distorcido e unilateral, cobrindo de forma sensacionalista e distorcida as poucas derrotas de Bottura a mando de advogados, que financiam este tipo de serviço para instruir processos e dossiês.

    Conforme Bottura, há mais de trinta sentença e decisões judiciais comprovando este serviço de ataque a sua reputação e somente um dos contratantes foi condenado a mais de R$ 17,5 milhões por violação a boa fé, consistente em não ter direitos e se dedicar a atacar Bottura.




    Autor: Artur Abumansur de Carvalho
    OAB/SP n. 271.632