Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 7 de novembro de 2017

    Operação Marcapasso, da PF do Tocantins, cumpre mandados em MS

    Força-tarefa busca prova de esquema para fornecimento de produtos hospitalares com sobrepreço

    Sede da PF em Campo Grande (Foto: Ricardo Campos Jr.)
    A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (7) a Operação Marcapasso, que investiga fraudes licitações no Estado do Tocantins. O esquema está relacionado à compra equipamentos hospitalares, mais especificamente os chamados OPMEs (órtese, próteses e materiais especiais), por preço acima do valor de mercado.

    A PF cumpre 137 mandados no país e parte deles em Mato Grosso do Sul, conforme divulgou a superintendência da corporação no Estado, sem dar mais detalhes. A Justiça do Tocantins expediu 12 mandados de prisão temporária expedidos, 41 mandados de condução coercitiva contra empresários e 84 mandados de busca e apreensão para cumprimento no Tocantins, Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Paraná, Bahia, Ceará, Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

    São ao todo 330 policiais envolvidos.

    Investigação – Ainda segundo a PF, a investigação teve início quando os sócios da empresa Cardiomed Comércio e Representação e Produtos Médicos Hospitalares Ltda-EPP foram presos em flagrante por forneceram à Secretaria de Saúde do Tocantins produtos com os prazos de validade de esterilização vencidos.

    Foi quando também veio à tona um vasto esquema de corrupção destinado a fraudar licitações no Estado do Tocantins mediante o direcionamento dos editais das concorrências.

    As pessoas investigadas poderão responder pelos crimes de corrupção passiva e ativa, fraude à licitação, associação criminosa, dentre outros.

    O nome da operação é uma alusão a um dos itens mais conhecidos da área de cardiologia e também um dos produtos fornecidos por meio das licitações fraudulentas.

    Fonte: campograndenews
    Por: Anahi Zurutuza


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS