Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 14 de novembro de 2017

    Encontro Jovens da Agropecuária: Mais de 200 participam da etapa Campo Grande

    Evento trouxe informações sobre importância da liderança rural

    © Divulgação
    Com a participação de mais de 200 pessoas, o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural realizou, nessa segunda-feira (13), o Encontro Jovens da Agropecuária – etapa Campo Grande, na sede do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS.

    Durante a abertura, o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, destacou a importância da nova geração para a sucessão de lideranças do Agro e desenvolvimento do país. “O Brasil está entre os 59 países no mundo que concentram as maiores populações jovens, é o que os especialistas chamam de ‘bônus demográfico’. Precisamos aproveitar a oportunidade desse fenômeno populacional e preparar melhor esses jovens para o futuro”, reforçou Saito fazendo referência à importância do encontro.

    O projeto, que em seis edições reuniu mais de 1,6 mil pessoas, é realizado com o apoio da Comissão Famasul Jovem e MNP Jovem, em parceria com a Aprosoja/MS, Associação Novilho Precoce, Estância Água Boa, Sebrae/MS, UCDB e Sindicato Rural de Campo Grande.

    O secretário de Estado e Gestão Estratégica de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, abordou o tema ‘Comunicação: um histórico de desafios’. “Não é difícil olhar a história brasileira e ver a rápida evolução do setor agropecuário, considerando que de 1970 até aqui saímos de uma situação de insegurança alimentar para nos tornarmos um potencial produtivo. Somos o maior exportador de frango e açúcar, por exemplo, e o 2º maior em soja. Nos tornamos um gigante em um curto espaço de tempo”.

    O produto rural e terceiro diretor-secretário do Sistema Famasul, André Bartocci, falou sobre a importância da capacitação e da ciência para o desenvolvimento rural. “Na década de 1960 importávamos muito, porque usávamos tecnologias que não eram tropicais, e sim com baseadas em climas temperados. Sem a vaca Nelore, matriz branca indiana, e a braquiária, resistente planta africana, não teríamos esse grande parque frigorífico e não teríamos o maior rebanho mundial, nem seríamos o maior exportador do mundo”, destacou Bartocci que também falou de sua trajetória pessoal e profissional.

    Por último, a palestra do escritor, cartunista, comunicador e diretor e apresentador do programa Café Brasil, Luciano Pires, com o tema ‘Geração T’, motivou os jovens em despertar o senso crítico em relação a diversos temas.

    “A espiral do pensamento funciona assim: primeiro quando você se sente atraído por algum tipo de informação, a primeira coisa a ser feita é a reflexão; a segunda parte é analisar os detalhes para entender os significados; depois vem o discernimento, sem juízo de valores; por último, vem o momento do julgamento, quando uma opinião é criada diante das circunstâncias apresentadas”.

    Novas lideranças – Durante o evento, o presidente do Sistema Famasul convidou ao palco os integrantes do Comitê Famasul Jovem para homenageá-los devido a sua atuação diante das ações voltadas ao público jovem.

    “Estamos de portas abertas para que este grupo se mantenha, para o ciclo de novas lideranças permaneça”, ressaltou Saito à presidente da comissão, Roberta Maia.

    O objetivo do evento é difundir informações e permitir a troca de experiências, abrindo espaço para que o público participe ativamente das questões relacionadas ao setor, assim como auxiliar na inserção do jovem universitário no mercado de trabalho e despertar a liderança rural por intermédio da informação.

    “Parabenizo a todos que vieram aqui aprender e melhor a vida de vocês. Muitas pessoas vivem o que é transmitido pela internet e a TV e não refletem sobre onde querem chegar”, finalizou o presidente do MNP, Rafael Gratão.

    Participaram do evento, o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan; o diretor técnico do Sistema Famasul, Renato Roscoe; o presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto; presidente da Novilho Precoce, Nedson Rodrigues; diretor executivo da Fundação MS, Alex Melotto; Renan Sandin; vice-presidente dos jovens empresários de MS e Stephanie Vicente, conselheira fiscal do Sindicato Rural de Três Lagoas.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Ana Brito


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS