Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 26 de outubro de 2017

    COSTA RICA| Vereadores fazem gestão e município deverá contar em breve com a primeira agência digital do INSS, no estado

    Cocó, Rayner, Lucas e Juvenal da Farmácia reunidos com dirigentes do INSS, para discutir as demandas da agência previdenciária de Costa Rica © ASSEIM/CMCR
    A Câmara de Vereadores de Costa Rica-MS está empenhada em solucionar um problema que se tornou recorrente na agência previdenciária do INSS no município: a demora no atendimento dos cidadãos, que procuram o órgão em busca de um benefício da previdência social, como aposentadoria ou auxílio-doença.

    Em razão desse dilema, uma comitiva formada por quatro parlamentares costarriquenses viajou até Campo Grande-MS, para tratar do assunto pessoalmente com o gerente executivo do INSS no estado, José Cândido Teodoro de Carvalho, e com o superintendente regional do INSS nas regiões Norte/Centro-Oeste, André Paulo Félix Fidelis. 

    Graças ao trabalho de gestão dos vereadores, Costa Rica deverá contar em breve com uma agência previdenciária digital, a primeira de Mato Grosso do Sul, o que vai agilizar o atendimento da população. 

    Na terça-feira (17/10), os vereadores Claudomiro Martins Rosa, o Cocó (PSD), Rayner Moraes Santos (PR), Jovenaldo Francisco dos Santos, o Juvenal da Farmácia (PSB), e o presidente da Câmara, Lucas Lázaro Gerolomo, se reuniram com os dois dirigentes do INSS, na capital. 

    Durante o encontro, os vereadores costarriquenses lembraram que a agência de Costa Rica conta atualmente com apenas três funcionários para atender uma média de 130 pessoas por dia. Os edis também argumentaram que a agência do município perdeu uma médica perita - que foi transferida -, e com isso restou apenas um profissional de medicina para realizar as perícias do INSS no município. 

    “É desumano apenas três servidores atenderem essa média de 130 pessoas por dia. É como se cada funcionário tivesse que atender pelo menos 40 pessoas diariamente. Isso sobrecarrega o funcionário, que passa a render menos. Além disso, a agência também perdeu uma médica perita. E quem sofre mais com tudo isso é o cidadão que recorre ao INSS normalmente em busca de socorro e vai ter que esperar ainda mais tempo para conseguir um benefício da previdência social”, ressaltou o vereador Rayner. 

    De acordo com a gerente do INSS em Costa Rica, Tatiana Salomão, contando da data que o interessado faz o agendamento, até quando a pessoa de fato recebe o primeiro atendimento na agência previdenciária do município, leva em média 90 dias. Reforçando: apenas para a pessoa receber o primeiro atendimento demora longos três meses. 

    “A gente sabe que em muitos casos a pessoa precisa urgentemente de um benefício previdenciário, principalmente quando o cidadão solicita um auxílio-doença ou uma aposentadoria por invalidez, situações que dependem de perícia. E com apenas um médico do INSS para atender, demora ainda mais”, explicou Cocó. 

    Pensando em uma solução para o problema, durante a reunião com os dirigentes do INSS em Campo Grande, os vereadores costarriquense cobraram a destinação de mais um médico perito para realizar as perícias do INSS em Costa Rica, além de solicitarem mais funcionários para prestar atendimento à população na agência previdenciária da cidade.

    Em outro momento da reunião, os parlamentares municipais também cobraram o funcionamento da agência de Costa Rica em tempo integral, ou seja, o dia todo – pois hoje ela abre apenas das 07h às 13h.

    Em resposta, os dirigentes do INSS se comprometeram em estudar a possibilidade de resolver a demanda em torno da destinação de mais um médico perito para realizar as perícias do INSS no município, e também assumiram o compromisso de analisar a hipótese de contratação de mais servidores para o atendimento ao público na agência previdenciária da cidade. 

    Além disso, para aliviar a demanda de atendimento na agência previdenciária do município, os dirigentes regionais do órgãos ofereceram como mais uma opção, a possibilidade de instalação de uma agência digital do INSS em Costa Rica, que seria a primeira implantada no estado. 

    O programa dispensa o cidadão de comparecer a uma agência da previdência social para requerer benefícios. Com isso, a população poderá entregar os documentos direto na agência digital para dar entrada em um benefício, onde os documentos serão digitalizados e enviados eletronicamente para a Central de Análise do INSS. 

    “Para a instalação da agência digital é preciso que a Prefeitura faça um convênio com o INSS. No mesmo dia que nós nos reunimos com o José Cândido e o André Paulo e eles nos falaram dos requisitos para instalar a agência digital em Costa Rica, nós entramos em contato com o prefeito Waldeli (dos Santos Rosa), que prontamente manifestou interesse em aderir ao programa INSS digital”, comentou o presidente Lucas. 

    A partir de agora, a Câmara de Vereadores, o prefeito Waldeli e o INSS já discutem os detalhes que envolvem a implantação da agência digital no município. 

    Além da reunião em Campo Grande, durante a sessão ordinária do dia 09 de outubro, os 11 vereadores de Costa Rica assinaram em conjunto uma indicação, onde os parlamentares municipais cobraram do INSS a destinação de mais funcionários, inclusive médicos peritos, para atuarem na agência previdenciária do município. O pedido escrito foi entregue pessoalmente para o gerente executivo do INSS, na visita que Cocó, Lucas, Juvenal e Rayner fizeram a José Cândido, no último dia 17. 

    Fonte: ASSECOM
    Por: Ademilson Lopes


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS