Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 6 de setembro de 2017

    TRÊS LAGOAS| Agricultura Familiar do município pode ser contemplada com Central de Comercialização de Produtos

    Prefeitura está em busca de recursos para a realização do projeto que visa fortalecer o setor

    © Divulgação
    Em busca de melhorias para a Agricultura Familiar, o prefeito de Três Lagoas, Ângelo Guerreiro, acompanhado do secretário municipal de Governo e Políticas Públicas, Dayler Leonel; secretário municipal de Meio Ambiente e Agronegócio, Celso Yamaguti e o do engenheiro agrônomo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA), Manoel Latta, visitou o gabinete do deputado federal Zeca do PT, em Campo Grande.

    Com apoio do deputado Vander Loubert, foi discutida a construção de uma Central de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar de Três Lagoas, sendo que essa mesma pauta já havia sido pulverizada durante a última visita do prefeito a Brasília. “Estamos cientes da necessidade desse local e vamos trabalhar no sentido de conseguir verbas, por meio de emendas parlamentares impositivas, ou seja, aquelas que o governo é obrigado a pagar, para construir esse local que fortalecerá ainda mais esse ciclo da agricultura familiar”, comentam os deputados.
    © Divulgação
    Conforme Angelo Guerreiro, a ideia também contempla a criação, nesse mesmo local, de salas de reunião e treinamento, além de uma câmara fria para estocagem. “Estamos nos empenhando ainda em buscar recursos para a aquisição de um veículo com baú refrigerado para garantir o transporte sem perdas desses produtos, seja do local de colheita até essa central, seja para a distribuição nas Escolas da REME que recebem esses alimentos por meio do PNAE e PAA”, explica.

    Essa Central, segundo Celso Yamaguti, funcionará como um local de recebimento e comercialização de produtos. “Como terá uma infraestrutura completa de armazenamento e comercial, será possível que essas famílias tenham um ponto fixo para comercializar seus produtos. Além disso, isso evita desperdício, pois como tem uma estrutura de transporte e refrigeração os produtos chegam com qualidade ainda melhor aos seus destinos”, diz.

    Além da busca de recursos por meios federais, ainda existe a expectativa do apoio de empresas locais no sentido de construir e manter a manutenção desse prédio, sendo que a Prefeitura também se empenha em conseguir uma área ideal para que essa obra seja executada.

    “Precisamos dar melhor apoio e destaque para a agricultura familiar, afinal, além da participação ativa deles na economia local, são eles que fornecem mais de 80% dos produtos que compunham a merenda na Rede Municipal de Ensino, garantindo assim o desenvolvimento deles e a qualidade dos produtos oferecidos”, finaliza Leonel.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS