Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 21 de agosto de 2017

    Secretário nega descaso da polícia em investigação sobre sumiço de irmãos

    José Carlos Barbosa disse que polícia está apurando o caso e que policiais foram afastados por tempo indeterminado

    Irmãos desapareceram após abordagem feita por policiais do DOF na fronteira (Foto: Reprodução/Facebook)
    Mesmo sem nenhuma novidade sobre o paradeiro dos irmãos Rodney Campos dos Santos, 27 anos, e Edney Bruno Ortiz Amorim, 20 anos, o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, José Carlos Barbosa, nega que esteja havendo descaso na investigação do caso.

    Familiares e amigos protestam nas redes sociais sobre “descaso por parte da polícia”. Eles citam o caso do sequestro de Pedro Urbieta de Souza, 12 anos, que já está esclarecido e com os envolvidos presos, enquanto sobre os irmãos nenhuma pista foi encontrada.

    Em solenidade nesta segunda-feira (21), em Dourados - município distante cerca de 233 quilômetros de Campo Grande - o secretário afirmou que a polícia está sim investigando o desaparecimento, e que uma prova da atenção do Estado ao caso, é o afastamento dos policiais militares do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), por tempo indeterminado.

    Os irmãos foram vistos pela última vez em uma abordagem do DOF no sábado (12). Vídeo divulgado no Facebook e WhatsApp mostrou o momento da abordagem e os rapazes sendo levados pelos militares. O veículo Golf foi encontrado abandonado em Pedro Juan Caballero, no Paraguai.

    Agoniados com o desaparecimento, no sábado (20), familiares buscaram pelos irmãos na região do distrito de Nova Itamarati, para onde a viatura e o Golf foram vistos no dia do desaparecimento. Contudo, embora o esforço nenhuma pista foi encontrada por eles.

    Na última sexta-feira (18), a polícia do Paraguai devolveu o par de tênis de Rodney, mas o carro continua apreendido na cidade paraguaia.

    Investigações - Uma investigação foi aberta pela Polícia Civil, enquanto um inquérito militar do DOF apura o caso paralelamente. Por ora, enquanto os fatos são apurados, os policiais foram afastados das atividades.

    Informalmente, os quatro policiais militares lotados no DOF (Departamento de Operações de Fronteira) declararam que logo após a abordagem liberaram os irmãos. Entretanto, um novo vídeo ao qual tivemos acesso na quinta-feira (17), contraria a versão informal dos policiais de que os irmãos foram liberados após a abordagem.

    Fonte: campograndenews
    Por: Luana Rodrigues e Helio de Freitas


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS