Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 23 de agosto de 2017

    Preso, suspeito de matar grávida de 19 anos com cinco tiros nega assédio

    Tatiane Dias da Silva foi assassinada na última sexta-feira depois de ser assediada e dar um tapa no rosto do agressor

    Tatiane Dias da Silva, 19, foi morta com cinco tiros depois de reagir a um assédio (Foto: Reprodução / Facebook)
    A Polícia Civil prendeu Elias Lazaro Cavalheiro, 42, acusado de matar Tatiane Dias da Silva, 19, com cinco tiros na última sexta-feira (18), na varanda da casa da vítima, em Rio Brilhante – distante 163 quilômetros de Campo Grande.

    À polícia, ele negou a versão do namorado da vítima de que tenha assediado a jovem – que estava grávida de um mês – em um bar que fica em frente à casa de Tatiane. “Ele disse que esbarrou nela sem querer”, contou o delegado responsável pelo caso, Roberto Duarte Faria.

    Na versão relatada pelo suspeito, a vítima teria dado dois socos no rosto dele. Ele estava armado, mas disse que foi até a casa dele se lavar e trocar de roupa e somente depois disso é que voltou até a casa da jovem e atirou cinco vezes.

    “A partir do momento que ele se lava e troca de roupa, perde o fator de ter agido pela emoção”, pontuou o delegado, que já indiciou Elias por homicídio doloso.

    Caso - Tatiane Dias da Silva foi morta por ter reagido a um assédio no bar que fica em frente a sua casa.

    Enquanto o namorado da vítima estava no balcão comprando bebidas, o suspeito do crime, que estava no bar, teria assediado a vítima.

    Ao ver a situação, o namorado saiu em defesa de Tatiane, dizendo ao suspeito que parasse. Porém, Elias teria insistido nas investidas, momento em que Tatiane desferiu um tapa no rosto dele.

    O homem teria deixado o local, mas disse que retornaria em seguida. Tatiane e o namorado foram para casa, que fica em frente ao bar, quando o suspeito retornou armado e surpreendeu a jovem.

    Segundo testemunhas que também estavam na residência no momento dos disparos, o homem chegou, atirou e saiu calmamente, guardando o revólver na cintura.

    Fonte: campograndenews
    Por: Gabriel Maymone


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS