Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 8 de agosto de 2017

    FIGUEIRÃO| Prefeito Rogério Rosalin exalta importância da união dos Estados visando desenvolvimento

    © Divulgação
    O prefeito de Figueirão e vice-presidente da Assomasul, Rogério Rosalin, participou na manhã da sexta-feira (4), no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande, do Fórum Brasil Central, no qual trocou cumprimentou e trocou impressões com várias lideranças políticas e gestores públicos de Mato Grosso do Sul e de Estados integrantes do consórcio.

    Além de Mato Grosso do Sul, a pauta do encontro discutiu questões relacionadas ao desenvolvimento dos estados integrantes do Consórcio Brasil Central – formado por ainda por Mato Grosso (MT), Goiás (GO), Distrito Federal (DF), Tocantins (TO), Rondônia (RO) e Maranhão (MA).

    Rosalin, que na ocasião representou o presidente da entidade municipalista e prefeito de Bataguassu, Pedro Caravina, essa união entre os estados é muito importante para a construção de uma pauta única de desenvolvimento para os estados integrantes do consórcio.

    Na noite de quinta-feira (3), Rosalin participou de jantar com autoridades políticas para recepcionar o ministro das Cidades, Bruno Araújo, entre outras lideranças nacionais, governadores e parlamentares desses estados.

    Em discurso, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) defendeu uma pauta positiva para crescimento dos estados. 

    As palestras e discussões são voltadas a este tema e contam com a presença de governadores, do Ministro Bruno Araújo e do presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Paulo Rabello de Castro.

    Para Reinaldo Azambuja, as discussões são importantes para os estados encontrarem soluções conjuntas de crescimento e enfrentarem a queda na receita decorrente da crise econômica.“Que o País possa prosseguir com a retomada do crescimento, dos investimentos e da geração de emprego”, afirmou o governador.

    Entre as propostas discutidas no Fórum, está o projeto para compra compartilhada de medicamentos de atenção básica entre os estados, como forma diminuir o preço dos produtos. Outro ponto da pauta do evento é a criação de um mercado comum, que visa a unificação das alíquotas fiscais. Ainda dentro da proposta de mercado comum, a intenção é que sejam elencados produtos complementares de cada estado para formar um bloco de incentivo às exportações.

    Na apresentação do ministro das Cidades, foram detalhados os programas da União como forma de oferecer suporte ao desenvolvimento dos estados e municípios. Já o presidente do BNDES trata dos investimentos disponíveis para os estados, municípios e a iniciativa privada. Entre eles, o cartão para o agronegócio – novidade na linha de crédito exclusiva aos produtores rurais. O BNDES possui mais de R$ 1 trilhão em ativos, para investimento nos diversos setores da economia.

    Fonte: Camapuã Mais


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS