Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    09/08/2017

    Empresário forja sequestro para aplicar golpe em seguradora de veículos

    © Ilustração
    Um empresário foi indiciado por falsa comunicação de crime por forjar o próprio sequestro para aplicar um golpe numa seguradora de veículos. O caso foi registrado em Paranaíba – distante 422 quilômetros de Campo Grande.

    De acordo com a Polícia Civil, no dia 31 de julho, a família de Tiago Menani, 29 anos, registrou um boletim de ocorrência comunicando o desaparecimento do empresário. Na data, familiares disseram que ele havia viajado à São José do Rio Preto e desde então, não fez contato.

    Policiais civis de Paranaíba, São José do Rio Preto, Matão e Jales, passaram a investigar o caso. Na noite do dia 1º de agosto, Tiago ligou para a família afirmando que havia sido roubado e mantido em cárcere privado, na cidade de Presidente Prudente.

    No relato, o rapaz contou que foi amarrado em uma árvore, no entanto, conseguiu fugir, caminhou uma longa distância, quando pediu ajuda para se comunicar com familiares.

    Os investigadores de Paranaíba, então, passaram a trabalhar em conjunto com policiais de Presidente Prudente. Logo de início foram observadas contradições na história contada por Tiago, segundo a polícia.

    A Polícia Civil de Presidente Prudente decidiu realizar uma reprodução simulada do crime junto ao local onde o empresário teria sido mantido preso. Os investigadores observaram que a dinâmica era incompatível.

    Outro fato que também levantou suspeita foi a localização do veículo Celta, no qual Tiago disse que havia levado em local próximo ao “cativeiro”. Diante das contradições e levantamentos realizados pelos policiais, Tiago confessou que havia “armado tudo”.

    Segundo a polícia, o empresário disse que o caminhão foi vendido pelo valor de R$ 18 mil e ele pretendia aplicar um golpe na seguradora, para receber R$ 90 mil pelo seguro do caminhão.

    Tiago Menani foi indiciado por falsa comunicação de crime, e irá responder pelo delito no Estado de São Paulo.

    Fonte: campograndenews
    por: Luana Rodrigues


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS