Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 27 de julho de 2017

    Longen avalia como positiva redução dos juros, mas critica aumentos dos combustíveis

    © Divulgação
    O presidente da Fiems, Sérgio Longen, avalia como positiva a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de reduzir os juros básicos da economia brasileira de 10,25% para 9,25% ao ano, mas critica o decreto do presidente Michel Temer que elevou a alíquota de PIS/Cofins sobre os combustíveis.

    “Eu entendo que a redução dos juros é muito importante para que os investimentos retornem. No entanto, com uma inflação em queda, na casa dos 3%, uma taxa de juro a 9,25% ao ano ainda é muito elevada para a situação econômica atual do País. Porém, entendemos que a continuidade da política de redução dos juros é positiva e há um cenário favorável nesse ponto”, pontuou Longen.

    Ele entende que, cada vez mais, o Brasil avança na área econômica, mas o aumento da alíquota de PIS/Cofins sobre os combustíveis da forma como feito, ou seja, elevando impostos via decreto, não é recomendada. “Até porque, precisamos respeitar o que diz a lei, já que os juristas entendem que seriam necessários 90 dias para validar a elevação do PIS/Cofins. Como isso não foi respeitado, sou a favor da revogação do aumento dos tributos e cancelamento da alta nos preços dos combustíveis”, ponderou.

    O presidente da Fiems reconhece que o Governo Federal tem avançado com a política de redução dos juros, mas precisa continuar nessa linha. “Também entendo que o cumprimento do que determina a lei na questão do aumento dos combustíveis tem de ser primordial. Nesse sentido, sou favorável ao cancelamento da elevação da alíquota de PIS/Cofins sobre a gasolina, diesel e etanol”, declarou.

    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS