Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 14 de junho de 2017

    Zeca do PT depõe na Lava Jato como testemunha de Lula

    Audiência do ex-governador acontece semana que vem

    © Divulgação
    Deputado federal José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, foi convidado por Lula e aceitou a ser testemunha de defesa do ex-presidente em três inquéritos: sobre a suposta compra de um apartamento tríplex, em Guarujá, litoral de São Paulo; a doação de um sítio em Atibaia (SP) e também a intenção na compra de imóvel para abrigar a sede do Instituto Lula. Tais benefícios teriam sido ofertados a Lula por empreiteiros.

    Zeca disse que o depoimento está marcado para acontecer por meio de vídeo-conferência, dia 21 deste junho, quarta-feira que vem. O deputado sul-mato-grossense, ex-governador por dois mandatos (1999-2006), estará em Brasília e responderá os questionamentos do juiz do caso contra Lula, Sérgio Moro, em Curitiba (PR).

    “Sou amigo de Lula antes dele ser presidente. E não vejo nada, nenhum argumento plausível que possa incriminá-lo, ainda que na marra, o ex-presidente. Vou responder o que perguntar”, afirmou Zeca do PT.

    O deputado disse que conhece Lula “muito antes” de o principal petista do país tornar-se presidente da República.

    “Quanto ao Instituto Lula, já colaboramos com muito eventos por lá. Debatemos sobre o setor sucroalcooleiro, agronegócio. E nunca Lula disse sobre tal imóvel para abrigar a sede. Vou falar somente a verdade para o juiz”, reafirmou Zeca.

    Quanto ao sítio que Lula teria recebido como agrado de empreiteiro, Zeca também refutou: “já fui lá [no sítio] com Gilda [ex-primeira-dama de MS] a convite de Lula. E lá estava o dono da propriedade. Lula era convidado pelo dono do imóvel e eu era o convidado de Lula”, garantiu o petista.

    Já quanto ao tríplex, o apartamento situado no litoral paulista, Zeca retomou a defesa do ex-presidente: “nunca foi dito que Lula tinha ganhado ou comprado este imóvel. Estão tentando incriminar ele [ex-presidente] na marra, mas não têm argumento para isso”, afirmou Zeca, que acrescentou estar “tranquilo” quanto ao depoimento.

    ACUSAÇÕES

    Lula é acusado de receber suposta propina da empreiteira OAS, que teria reservado e reformado um tríplex no chamado edifício Solaris, no Guarajá, em 2009. Neste caso, o juiz Sérgio Moro acusa o ex-presidente por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A defesa de Lula assegura que os donos do tríplex são os donos da empreiteira.

    O ex-presidente é denunciado também por ter sido favorecido pela compra de imóvel na zona sul de São Paulo para a instalação do instituto criado por Lula. A Odebrecht, empreiteira investigada no âmbito da operação Lava Jato, teria intermediado o negócio e, em troca, seria beneficiada com eventuais contratos com o governo federal.

    Outra denúncia que afeta Lula é a de que ele seria dono de um sítio, em Atibaia (SP), o que Zeca disse ter frequentado a convite do ex-presidente. A força-tarefa da Lava Jato suspeita que o ex-presidente seria, de fato, o dono do imóvel, que pertenceria a empreiteira OAS.

    Sérgio Moro interrogou Lula, em maio passado. O ex-presidente negou todas as acusações. Depois dos interrogatórios das testemunhas, o magistrado define se sentencia, ou não, o ex-presidente. Ainda que Lula for condenado, ele pode recorrer em liberdade.

    Fonte: Midiamax
    Por: Celso Bejarano
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS