Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    14/06/2017

    João Grandão celebra história dos brasiguaios e os 32 anos de luta de simbólico assentamento

    © Divulgação
    O deputado estadual João Grandão prestou homenagem ao Assentamento Novo Horizonte, que nesta quarta-feira (14) completa 32 anos de uma biografia muito simbólica e representativa para os movimentos sociais de luta pela terra.

    De acordo com o parlamentar, o assentamento, que atualmente conta com mais de 700 famílias, tem uma importância histórica não apenas por ter batizado o município de Novo Horizonte do Sul, mas para todo o estado, uma vez que sua origem remonta ao início do movimento dos brasiguaios, e à reforma agrária. 
    © Divulgação
    “Em meados dos anos 1980 milhares de trabalhadores e trabalhadoras brasileiros sem-terra se encontravam abandonados no Paraguai, não eram considerados nem brasileiros, nem paraguaios, daí a expressão ‘brasiguaios’, um termo que estava muito ligado à falta de direitos”, explicou o deputado.

    Com a promessa do Governo Federal de mudar essa situação caso esses `brasiguaios` fixassem residência no País e com a publicação do Plano Nacional de Reforma Agrária, houve grande êxodo das famílias que, no dia 14 de junho de 1985, fizeram sua primeira tentativa de ocupação num ajuntamento que passou a se chamar inicialmente de Acampamento Mundo Novo.
    Acampamento Mundo Novo, em 1985, que depois passou a se chamar Assentamento Novo Horizonte
    No mesmo ano, o Governo Federal desapropriou cerca de 18 mil hectares na cidade de Ivinhema, onde criou o projeto de assentamento Gleba Novo Horizonte, atual município de Novo Horizonte do Sul.

    “O Assentamento Novo Horizonte tem importância histórica porque marca o início desse momento de resistência e luta pela terra, de movimentos sociais como o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e a CPT (Comissão Pastoral da Terra), inclusive nos debates e audiências com o Incra no então Ministério da Reforma e do Desenvolvimento Agrário, o MIRAD. Tenho grande orgulho de fazer parte dessa história”, recordou João Grandão. 


    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS