Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    18/06/2017

    Em referência a Joesley, Temer diz que criminosos não ficarão impunes

    © Divulgação
    Na véspera de embarcar para a Rússia, o presidente Michel Temer convocou neste domingo (18) uma reunião com alguns dos principais ministros para discutir estratégias para rebater o impacto da entrevista de Joesley Batista à revista "Época". O objetivo é criar um discurso de que o governo não está parado diante da crise política, a mais grave desde que Temer assumiu a Presidência.

    Entre os ministros com os quais o presidente se reuniu neste domingo estão Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional), Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil).

    Temer foi aconselhado pelos auxiliares a gravar um pronunciamento, previsto para ir ao ar nesta segunda (19), com um recado a Joesley Batista, chamado, neste sábado, de "bandido notório".

    Mas, para auxiliares de Temer, o presidente precisa dizer à sociedade que vai resistir à crise política e enfrentar o empresário.

    Segundo o Blog apurou, a linha do discurso de Temer deve ser que criminosos não sairão impunes e serão responsabilizados pelos atos ilícitos que praticam.

    A fala é uma mensagem a Joesley Batista, que acusou Temer de chefiar a maior organização criminosa do Brasil. Para Temer, Joesley aponta o dedo a outros para fugir da punição.

    O Palácio do Planalto avalia que a melhor estratégia é colar o discurso de que, após a delação premiada, os irmãos Batista não cumpriram pena em prisão.

    Também na fala que será divulgada nesta segunda, Temer falará da viagem à Rússia e fará um balanço sobre medidas do governo. O presidente quer reforçar que a gestão dele tem a "missão" de criar empregos.

    Fonte: G1
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS